CORONAVÍRUS
- Tudo o que você precisa saber
-->
Leia também:
X Opinião Leandro Sauerbronn: Jeep, um herói de guerra

Opinião JR Vargas: Por um motivo eu não desisto do Rio de Janeiro

Por que não desistir do Rio? Eu creio que Deus tem um grande propósito para essa cidade

JR Vargas - 21/03/2018 11h15

Rio de Janeiro Foto: GERJ

Não é por outros terem desistido que vou desistir. Não é por outros não poderem desistir que eu irei. Desistir de uma cidade é desistir de si mesmo. É não acreditar na mínima possibilidade de mudança. Creio em transformações e as vivo intensamente.

Há uma onda de cansaço do Rio. Não aguentamos mais a violência instalada e multiplicada diariamente. A injustiça aos servidores públicos é cruel. A inadimplência do estado configura um deboche dissimulado. O crime, organizado e não, faz pouco caso dos homens e mulheres de bem.

Não à toa, milhares estão migrando para outros países, e Portugal nunca esteve tão na moda. Uma nova lei de imigração abriu ainda mais as portas. Nem a língua é um obstáculo. Os incentivos são diversos e as oportunidades surgem diariamente.

Então, por que não desistir do Rio? Deus tem um grande propósito para essa cidade. Estão fazendo tudo para destruí-la, mas não obterão êxito. Existe um remanescente que acredita no poder de Deus em fazer tudo novo. Nos tempos bíblicos, as cidades eram destruídas por causa da violência, dos interesses econômicos e também para exaltar o poder de um povo. Todavia, quando ninguém mais alimentava esperança, o Senhor levantava pessoas comuns, que se uniam em prol de um movimento de reedificação e trabalhavam intensamente pelo bem de todos.

O caos já se instalou. Contudo, começo a ver sinais claros de uma ação de Deus através de muitas pessoas, ainda que humanamente não haja o que almejar. Há inquietação dos que oram. Jamais clamamos tanto pela nossa cidade. Grupos de pastores estão sendo formados e o apoio mútuo tem sido um alento. Adolescentes e jovens estão sendo quebrantados pelo Espírito Santo. Ainda nos falta romper a barreira dos muros dos templos e das bandeiras denominacionais, assim como focarmos numa exposição essencialmente bíblica sem a adição de teorias criativas, e até interessantes, mas descaracterizadas das verdades de Deus.

A virada já começou e está bem longe de terminar. O problema é muito grave e vem de longe. Não vai ser nada fácil. Esta geração talvez não contemple os melhores resultados, mas, se formos obedientes a Deus e caminharmos mais perto uns dos outros veremos profundas mudanças. Não desisto do Rio porque o Senhor tem o poder de mudar a história. Já mudou a minha e de tantas pessoas. Há ainda muito a fazer pela cidade. Que Deus revele a você o que Ele já tem feito, ainda fará e a sua parte nessa reconstrução.

JR Vargas é pai do Lucas Campos Vargas; Pastor Plantador da Igreja Presbiteriana das Américas, na Barra da Tijuca, RJ; Radialista, Apresentador do Debate 93, da Rádio 93FM; Escritor; Graduado e Pós-graduado em Comunicação Social e Teologia.