CORONAVÍRUS
- Tudo o que você precisa saber
-->
Leia também:
X Opinião Sergio du Bocage: Faltam sete

Opinião JR Vargas: Por favor, não multiplique a sua igreja!

Nada mais precisa ser inventado. Não há modelo ou sistema novo melhor ou mais eficiente que o bíblico

JR Vargas - 14/03/2018 11h15

Se a igreja é sua, mantenha-a bem perto de você, sem nenhum interesse de começar novas igrejas a partir dela. A sua igreja está impregnada das suas ideias. E, sinceramente, por melhores que sejam, são suas, nem sempre boas, funcionais ou criativas. A sua igreja tem o seu ritmo, às vezes agitada demais, em outras ocasiões lenta, morosa e até chata. A sua igreja é formal, não reverente, mas endurecida e engessada. A sua igreja é avivada, renovada, porém sua preocupação está mais para o que agrada as pessoas do que a Deus. A sua igreja é missional, intencional, tem as “39” marcas de uma igreja saudável, relacional, fala aos céticos ou qualquer outra influência de alguém que você mal conhece, mas que virou modinha. A sua igreja é sua e, por obséquio, para parecer culto, não a multiplique.

Se leu até aqui, ufa, tenho muito a agradecer a Deus por conceder a você paciência. Espero, sinceramente, que tenha entendido a ironia e óbvia diferença entre a “sua” igreja e a Igreja de Cristo. Já ouvi centenas de vezes que a igreja é “a cara do pastor”. Essa expressão me assusta, especialmente do ponto de vista estético. A igreja não pode ser a minha cara, nem pode ser do meu jeito, segundo meus gostos, vontades ou visões, por melhores que sejam. A igreja deve ser como SEU dono determinou.

A minha igreja multiplicará minhas falhas como pregador, líder, pastor e gestor. A minha e a sua igreja tem multiplicado comportamentos inaceitáveis para um ambiente santo. Há confusões incríveis, brigas que se arrastam por anos, política, no pior sentido da palavra, agressões descabidas, maledicências sórdidas, ciúme e disputas baseadas no que de pior podemos encontrar em nossa pobre humanidade. Evidente que não são todas. Todavia, quanto mais de mim tiver a igreja, mais desaconselhável será sua multiplicação.

Se a igreja a ser multiplicada reconhece a sua influência e se quebranta diante de Deus para ser mais afinada com Jesus do que com você, ou comigo, passaremos a um nível de entendimento e maturidade que nos afastará da cópia de experiências alheias e nos levará a uma busca verdadeira e constante pela vontade do Senhor para a Sua Igreja. Nada mais precisa ser inventado. Não há modelo ou sistema novo melhor ou mais eficiente que o bíblico. As Sagradas Escrituras nos revelam a vontade do Pai, o nascimento da Igreja de Cristo, as primeiras comunidades, falhas, acertos, marcas humanas dos líderes e a capacitação concedida por Deus.

Multiplique a Igreja de Cristo, plante novas igrejas, pregue o evangelho, mas cuidado para não reproduzir o que há de pior na matriz. Não exporte problemas, nem líderes problemáticos, trate-os, permita-se ser tratado, afinal estamos todos em obra. Assim, mãos à obra!

JR Vargas é pai do Lucas Campos Vargas; Pastor Plantador da Igreja Presbiteriana das Américas, na Barra da Tijuca, RJ; Radialista, Apresentador do Debate 93, da Rádio 93FM; Escritor; Graduado e Pós-graduado em Comunicação Social e Teologia.