CORONAVÍRUS
- Tudo o que você precisa saber
-->
Leia também:
X Opinião Sergio du Bocage: Pano pra manga – Atletas trans

Opinião JR Vargas: Palavra boa

É preciso pensar e reavaliar o que falamos, ouvimos e compartilhamos

JR Vargas - 28/02/2018 10h15

O Salmo 45 começa com a seguinte afirmação: “De boas palavras transborda o meu coração”. Há algo além do natural que toma o lugar central nas emoções do salmista. O seu ouvido está atento às boas palavras e estas transbordam de seu coração. Precisamos aprender a construir melhor a nossa fala e educar carinhosamente o nosso ouvir. Vou destacar da Bíblia quatro (4) questões valiosas sobre esse assunto:

1. Não se deixem enganar: as más conversações corrompem os bons costumes (1 Coríntios 15:33).

  • Há algo de profundamente destrutivo nas más conversações. Elas estragam ambientes, quebram relacionamentos, destroem reputações. Bons costumes, como vimos, não conseguem prevalecer sobre as más conversações. Melhor fugir de conversas assim.

2. Bem aventurado o homem que não se assenta na roda dos escarnecedores (Salmo 1).

  • Escarnecer, zombar é diminuir o outro, as ideias do outro, o caráter do outro. A ênfase do salmista parece mais assentada no escárnio de Deus, assim a sentença bíblica deve nos levar a avaliar o que temos ouvido, e ainda mais, o que temos falado a respeito do Senhor e de Sua Igreja.

3. O que não difama com sua língua, não faz mal ao próximo, nem lança injúria contra seu vizinho (Salmo 15:3).

  • Para não ser repetitivo enfatizarei apenas o aspecto da vizinhança. O conceito é de não cometer nenhum dano a seu vizinho, nem fazer troça com as faltas ou situações de seus amigos. O desafio é a um bom relacionamento com os que vivem mais perto. Esses relacionamentos, sabemos, nem sempre é sereno, todavia, da nossa parte deve haver uma forte disposição em bem acolher.

4. Finalmente, irmãos, tudo o que for verdadeiro, tudo o que for nobre, tudo o que for correto, tudo o que for puro, tudo o que for amável, tudo o que for de boa fama, se houver algo de excelente ou digno de louvor, pensem nessas coisas (Filipenses 4:8).

  • As palavras boas resultam do que nos alimentamos. Se nossa mente for educada a pensar, como dito no texto acima, mergulharemos num universo agradável a Deus e que gerará um falar renovado e inspirador. O que brotará dos nossos lábios serão discursos saudáveis e abençoadores.

Pense nisso e reavalie seu falar e ouvir. Não compartilhe uma palavra ruim e destrutiva. Contudo, uma palavra boa deve ser multiplicada e ampliada constantemente. Que de boas palavras transborde o seu coração!

JR Vargas é pai do Lucas Campos Vargas; Pastor Plantador da Igreja Presbiteriana das Américas, na Barra da Tijuca, RJ; Radialista, Apresentador do Debate 93, da Rádio 93FM; Escritor; Graduado e Pós-graduado em Comunicação Social e Teologia.