CORONAVÍRUS
- Tudo o que você precisa saber
-->
Leia também:
X Teremos polêmicas?

Eu farei de vocês…

Deus tem um poder de transformação além do que podemos imaginar. Ele está pronto a fazer coisas extraordinárias em nossa vida

JR Vargas - 11/07/2018 16h17

Deus tem um poder transformador que não consegue ser alcançado pela nossa mente finita. Ele é capaz de tomar uma pessoa em avançado estado de putrefação espiritual e torná-la um cristão saudável e frutífero. Ele pode tomar uma pessoa comum, como você e eu, transformar a nossa vida e encher-nos de sentido. Deus pode. Deus tem esse poder.

Quando Jesus encontrou Pedro e André, os primeiros discípulos no relato de Mateus 4:18-20, eles não foram escolhidos por serem os melhores pescadores da região, ou por serem as melhores pessoas daquela área. Os critérios divinos para essa escolha não são conhecidos, mas uma questão pode ser afirmada: o mérito não foi deles, mas de Jesus ao escolhê-los e prometer: “eu farei de vocês pescadores de homens”.

Observe algumas sinalizações importantes:

  1. O Mestre escolhe seus discípulos antes que estes resolvam segui-lo;
  2. Ser discípulo é consequência de um chamado;
  3. O cerne do chamado para ser discípulo de Jesus está na honra de seguir a Jesus: ninguém segue a Jesus, como um discípulo, se almeja ganhar algo dele; o discípulo recebe um chamado para seguir a Jesus e descobre que não há nada mais precioso que o chamado.

“Se Deus não tivesse se revelado a nós, estaríamos limitados às nossas próprias perspectivas, meramente humanas”, escreveu Philip Ryken, em Cosmovisão Cristã. Essa frase me levou a imaginar a vida de Pedro e André se Jesus não os tivesse chamado! Ainda que fossem visitados pela prosperidade material, como alguns dos nossos leitores, e fossem donos da Companhia de Pesca Dois Irmãos, a vida deles estaria restrita a perspectivas simplesmente humanas.

Por hipótese, apenas para reflexão, pense na vida de quem não conhece a Jesus e busca suprir sua carência espiritual com afeto, conhecimento, riqueza e descobre que o vazio ainda permanece ali. E resolve fazer o bem sem ver a quem na intenção de amenizar essa dor, o que acontece por um pouco, mas logo volta, e se engaja no ambiente religioso, se transforma num ativista crendo que quanto mais fizer, mais seguro estará de que sua carência espiritual será suprida. No fim da vida, essa pessoa se verá na desesperadora situação de não saber para aonde vai ao morrer.

Jesus deu a Pedro e André sentido para viver essa vida e a plenitude da vida eterna. Entenda: a revelação de Deus amplia a visão e nos permite avançar para além dos limites naturais à humanidade. A não revelação significa estar detido, sem horizontes e pensando sempre a mesma coisa. A revelação de Deus abre as portas, amplia a capacidade de reflexão e nos faz enxergar muito mais do que poderíamos imaginar. O Senhor nos permite pensar “fora da caixa”. Quem não conhece a revelação, não acredita, isto é, permanece numa rotina de não fé. Contudo, para quem Deus já se revelou, a incredulidade é dissipada e as portas estão abertas para conhecer os segredos revelados do Senhor.

O protagonista do movimento de Deus em direção à Pedro e André é o Senhor Jesus Cristo. Eles não se encontraram com Jesus, eles foram encontrados por Jesus. Eles estavam perdidos e foram achados. Eles tinham uma perspectiva limitada da vida, todavia o Senhor fez deles pescadores de homens, discípulos de Jesus e cidadãos do Céu.

JR Vargas é pai do Lucas Campos Vargas; Pastor Plantador da Igreja Presbiteriana das Américas, na Barra da Tijuca, RJ; Radialista, Apresentador do Debate 93, da Rádio 93FM; Escritor; Graduado e Pós-graduado em Comunicação Social e Teologia.