Trabalho x Família

O trabalho não deve sacrificar seu tempo com a mulher e filhos

Josué Gonçalves - 29/12/2018 08h13

Querido leitor do Pleno.News, hoje quero propor que pensemos e pesemos o valor do trabalho e de nossa vida familiar. Então, pergunto: O trabalho foi dado ao homem antes ou depois da queda? Antes ou depois do primeiro casal pecar? Quem respondeu “antes” acertou. Adão deveria dar nome a todos os animais e cuidar do jardim. O trabalho, embora desafiador, não era extenuante, mas agradável. Para tal, o Senhor Deus confiou a Adão uma auxiliadora capaz.

Não vemos Eva sendo encarregada de dar nome aos animais ou de cuidar do jardim, mas de auxiliar do maridão. Você consegue imaginar isto? Trabalho na medida certa, cada membro da família feliz em sua posição e função, e a sensação de bem-estar ao poder desfrutar da presença do Criador no cair da tarde?

Quando, porém, homem e mulher resolveram viver longe de Deus e do “seu jeito” as complicações surgiram. A terra “estragou” e começou a funcionar com defeito. O pecado do líder respingou na criação. O homem teria que trabalhar em um ambiente contrário, o que lhe traria sofrimento, dores e suor e a mulher sofreria nas relações familiares, tanto com os filhos, quanto com o marido, que exerceria um governo egoísta.

Ao longo da história da humanidade constatamos barbaridades, guerras, exploração, escravidão e opressão. Na Revolução Industrial as famílias ficaram órfãs dos pais, que trabalhavam 14 horas por dia. E, recentemente, a mulher entrou no mercado de trabalho. Ela hoje ocupa as mesmas funções que os homens, repartindo a tarefa de viver com dores e suor. As crianças ficaram sem pai e sem mãe, sendo criadas por avós, tios, creches, babás ou vizinhos.

Podemos afirmar, sem medo de errar, que a obra de Cristo na cruz resgatou também o trabalho. Quando Jesus prega o Sermão da Montanha, deixa claro que o ofício Número 1 do cristão é buscar o reino e a justiça de Deus. Em Cristo, podemos buscar os mesmos padrões do Éden, trabalhando na medida certa, cada membro da família na sua função e desfrutando da graciosa presença do Criador, diariamente.

Todo aquele que quiser viver piedosamente será perseguido, portanto é preciso coragem para fazer os ajustes necessários. O mundo escraviza e exige. Mente e faz crer que, sem aquele segundo emprego, sem aquela hora extra, sem o trabalho da esposa, a família vai naufragar. Quando acreditamos, nos submetemos à maldição do trabalho sem Deus e a família sofre muito.

O trabalho do homem é fundamental, mas não deve sacrificar seu tempo com a mulher e os filhos. Se eles estão reclamando, devem ter razão. Tenha coragem de se ajustar. Os filhos não ficarão pequenos para sempre. A hora de passar mais tempo com eles é na infância e adolescência. Não perca essa fase.

O trabalho da mulher fora de casa é muitas vezes bem-vindo, mas nunca deve competir com o cuidado da casa e das crianças. A sociedade trata as donas de casa como cidadãs de segunda categoria, mas não caia nessa cilada, cumpra cabalmente o ministério de esposa e mãe, e quando os filhos ficarem mais velhos, você poderá ter mais tempo para o mercado de trabalho.

Deus nunca desampara aqueles que confiam nele. Traga o Éden para dentro de casa, permita que a redenção atinja o seu trabalho e viva de bem com o Criador.

Que Deus o abençoe!

Josué Gonçalves é terapeuta familiar, escritor, pastor e apresentador do programa Família Debaixo da Graça, transmitido pela RedeTV!. Trabalha com o tema Família há 27 anos. Seu trabalho pode ser conhecido no site Amo Família.

Clique para receber notícias
WhatsApp
Envie sugestões por WhatsApp
+55 (21) 97150-9158