O líder e o seu casamento

Muitos líderes estão à beira de um colapso emocional, e isso revela que a família pode estar à beira da falência

Josué Gonçalves - 29/04/2019 12h59


“Nenhum sucesso justifica o fracasso de um casamento ou de uma família”
(Desconheço o autor).

“A única igreja que dificilmente manda o pastor embora é a família” (Desconheço o autor).

“A verdadeira chave para o sucesso é considerar os outros em primeiro lugar: sua família, colegas de trabalho, amigos…” (Robert J. Bauer).

Uma das principais tarefas do líder é aconselhar. A pergunta que mais ouço nas conferências é: “Como ajudar alguém a sair de uma crise, quando se está vivendo o mesmo problema?” Um líder sem um casamento sólido, nunca poderá exercer o cargo com a segurança que a função exige. É necessário compreender que casamento e ministério se completam mutuamente. Em seu livro Despertando Para Um Grande Ministério, H.B. London Jr. escreveu: “Nada se ganha quando se permite que o casamento e o ministério lutem pela nossa prioridade”.

É imprescindível investir tudo o que for possível no fortalecimento do casamento e da família. O ministério exige muita energia espiritual, emocional, psicológica e física. Muitos líderes estão à beira de um colapso emocional, e isso revela que a família pode estar à beira da falência. Transforme sua casa em um santuário emocional e o seu casamento ficará à “prova de adultério”.

O lar deve ser um santuário privativo, lugar de retiro, de intimidade e de sólida espiritualidade, onde haja um reabastecimento do tanque emocional do casal. É neste ambiente que o líder pode repensar suas perspectivas acerca do ministério. É possível enriquecer o relacionamento de casal, para que o casamento seja uma fonte de renovação para o ministério. O que muitos não descobriram é que o casamento, para um casal que esteja no ministério, requer mais esforço do que qualquer outro casamento. Quando casamento e ministério rivalizam, nem um dos dois floresce como Deus planejou. Será preciso uma “santa parceria” com o objetivo comum de servir ao próximo, para a glória do Senhor.

Você já ouviu dizer que o casamento revela muito de nós mesmos e de como influenciamos os outros?

Desculpe-me se estou sendo insistente, mas um bom casamento enriquece o ministério, e um ministério centralizado em Cristo enriquece o casamento. Um líder com um casamento sólido, com certeza terá mais força para atravessar as grandes tempestades da vida. Quando o casamento e a família não estão no início da lista de prioridades de um líder, duas coisas podem acontecer: ele estará tão absorvido no exercício de sua função que perderá a sensibilidade e a noção de valores, ou já não acreditará mais na cura de sua família que estará doente, preferindo deixá-la morrer. As grandes empresas hoje preferem líderes com famílias inteiras e sadias.

Você concorda que a família, ao mesmo tempo, nutre e complica a liderança espiritual?

Tudo depende de como cada pessoa está construindo seu projeto de vida familiar. Constrói bem aquele que consegue o equilíbrio entre fazer por alguém, fazer com alguém e conseguir com que a família toda faça um para o outro. Bem aventurado é o líder que tem uma família que enriquece e capacita o ministério.

Com razão disse o pastor Neil B. Wiseman: “Vivenciar e usufruir os acertos e desacertos da vida em família moldam o pastor, tornando-o autêntico ser humano que se alegra em tal companheirismo”.

O ministério é moldado e amadurecido quando a família, o lar e o casamento são vistos como os relacionamentos mais permanentes e autênticos na vida de um líder espiritual. É duro ouvir de um filho: “Não sei como minha mãe aguenta, suporta e tolera esse homem – meu pai”.

Para refletir, pergunte para si mesmo:

O meu casamento é tão agradável e estimulante quanto Deus planejou que fosse? Tenho sido um marido que revela o caráter de Cristo no comportamento e na vida conjugal? Meus filhos dão bom testemunho de mim como pai-sacerdote? Se eu dependesse da minha família para continuar no ministério, todos falariam a meu favor?

Costumo dizer em minhas palestras para líderes que é possível exercer qualquer outra profissão sem a família, mas para exercer hoje o ministério pastoral, sem a família não faz sentido. Lembre-se: é no lar que o líder é aprovado ou reprovado. Como o apóstolo Paulo disse em sua carta escrita para o jovem líder Timóteo: “Para ser ministro na casa de Deus, é necessário liderar bem sua própria casa”. Essa é uma exigência fundamental para quem deseja ocupar um lugar no ministério de Cristo em sua igreja. O que o apóstolo Paulo escreveu em sua epístola a Timóteo é aplicável a todos nós: “Ora, se alguém não tem cuidado dos seus e especialmente dos da própria casa, tem negado a fé e é pior do que o descrente” (1 Timóteo 5:8).

A família é o nosso maior patrimônio!

Josué Gonçalves É terapeuta familiar, escritor, pastor e apresentador do programa Família Debaixo da Graça, transmitido pela RedeTV!. Trabalha com o tema Família há 27 anos.

Clique para receber notícias
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo