Internet: o perigo “mora” ao lado

A internet hoje pode ser uma bênção ou um instrumento altamente perigoso

Josué Gonçalves - 17/11/2018 08h11

Queridos amigos que me acompanham aqui no Pleno.News, nas últimas semanas tenho dado destaque à educação dos filhos e hoje quero falar mais um pouco sobre isso. Quero abordar a proporção que a internet tem tomado na vida de crianças e adolescentes e como podemos ensinar nossos filhos a usá-la com sabedoria.

Lembre-se:

Uma vida não supervisionada não é vivida com responsabilidade.

Vivemos na era da tecnologia, da informação rápida, da globalização, da “pós-modernidade”. A nossa geração vive conectada com o mundo através da TV, do rádio, do telefone celular e, principalmente, da internet. Temos que reconhecer que o avanço tecnológico tornou a nossa vida mais fácil do ponto de vista funcional, porém, nos trouxe alguns malefícios. A internet hoje pode ser uma bênção ou um instrumento altamente perigoso, principalmente para os nossos filhos, dependendo de como eles possam estar fazendo uso dela.

O Facebook tem se tornado o maior banco de dados para criminosos, ladrões, sequestradores, traficantes etc. As salas de bate-papo têm sido uma arapuca disponível a serviço dos pedófilos e um laço para homens e mulheres praticarem o adultério virtual. Com frequência, recebo pedidos de ajuda de pessoas que, através da internet, envolveram-se em situações perigosas.

Os pais precisam estar atentos quanto ao uso da internet dentro e fora de casa. Algumas perguntas se impõem a nós, pais, quando tratamos esse tema: Por onde os nossos filhos estão “navegando”? Com quem eles estão conversando no mundo virtual? Quais sites eles visitam com frequência?

A internet conecta o jovem com um universo cuja dimensão não dá para imaginar. É um mundo que oferece literalmente de tudo. Por isso, selecionar o que é bom daquilo que é nocivo e maligno é o nosso grande desafio de cada dia. Há um livro da editora Mensagem Para Todos que sempre recomendo às famílias: Pais Ausentes, Filhos On-Line.

Quero deixar aqui oito dicas aos pais sobre o uso da internet pelos nossos filhos:

  1. Mantenha o computador em um lugar na casa onde todos possam ver o que está sendo visitado na internet.
  2. Estabeleça um tempo limite para seu filho ficar conectado. Se o tempo for de uma hora por dia e duas no final de semana, seja firme na cobrança quanto ao limite imposto.
  3. Procure ficar atento com quem seu filho está conversando nas salas de bate-papo.
  4. Verifique se seu filho não esteja frequentando uma lan-house por causa da disciplina imposta em casa.
  5. Ensine seu filho a nunca fornecer dados como nome, endereço e telefone para os “amiguinhos” virtuais. Afinal, nunca se sabe quem está do outro lado. Nesse mundo online, há muita mentira.
  6. Se você tem acesso ao email de seu filho(a) e desconfia de alguma coisa errada, procure ler as mensagens enviadas para ele(a).
  7. Quando os pais desconfiarem que o(a) filho(a) está tomando um caminho estranho a partir da internet, aconselho que seja instalado no computador um programa chamado “espião”. Esse programa grava tudo o que é teclado no computador. Assim, os pais poderão saber o que realmente está acontecendo.
  8. Fique sempre atento para ver se o seu filho não está acessando alguma sala de bate-papo gay, visitando sites pornográficos ou até mesmo interagindo com pessoas ligadas ao tráfico de drogas. Muitas crianças, adolescentes e jovens se perderam a partir de uma sala de bate-papo onde entraram apenas por curiosidade.

A Bíblia diz: “O homem de bom senso percebe os perigos que têm pela frente e se defende; as pessoas ingênuas avançam às cegas e sofrem as consequências” (Provérbio 27:12).

Sabemos que não podemos escolher ou decidir pelos nossos filhos, mas podemos mostrar a eles onde está o perigo para que eles façam as escolhas acertadas na vida. Nas minhas palestras sempre digo aos pais: “Façam o melhor que puderem. Assim, vocês nunca vão chorar a dor da culpa ou do remorso”.

Que Deus o abençoe!

Josué Gonçalves é terapeuta familiar, escritor, pastor e apresentador do programa Família Debaixo da Graça, transmitido pela RedeTV!. Trabalha com o tema Família há 27 anos. Seu trabalho pode ser conhecido no site Amo Família.

Clique para receber notícias
WhatsApp
Envie sugestões por WhatsApp
+55 (21) 97150-9158