Como vai a autoestima do seu filho?

Pais bem-sucedidos são aqueles que treinam seus filhos para vencer na vida!

Josué Gonçalves - 13/10/2018 08h04

Queridos amigos, leitores do Pleno.News, o que é autoestima?

É a maneira pela qual uma pessoa se sente em relação a si mesma. É o juízo geral que ela faz de si mesma – o quanto gosta de sua própria pessoa.

Você sabia que os filhos já nascem com uma elevada autoestima e que são os pais que irão sistematicamente mantê-la ou arruiná-la? Toda criança, indistintamente, nasce com um elevado potencial de saúde psicológica.

Então, por que a autoestima é tão importante para a vida do filho?

O escritor Josh McDowell, em seu livro Construindo Uma Nova Imagem Pessoal,diz que: “Pessoas com frágil senso de autovalorização esperam ser enganadas, rejeitadas e censuradas; aguardam o pior e muitas vezes criam motivos para ter medo. Assumem comportamentos derrotistas, de desconfiança e de suspeita”.

A autoestima é a mola propulsora que impulsiona a criança para o êxito ou para o fracasso como ser humano. Uma das necessidades básicas do ser humano é o senso de valor próprio.

E, como os pais podem contribuir para melhorar a autoestima do filho?

A visão que o filho tem de si mesmo depende muito daquilo que ele ouve dos pais dentro do lar. Lemos na Bíblia que o poder da morte e da vida está na língua, ou seja, aquilo que falamos tem consequências positivas ou negativas (Provérbios 18:21). As palavras podem levantar ou derrubar, abençoar ou amaldiçoar, construir ou destruir, desenvolver uma psicologia de vida ou matar.

Os pais podem desenvolver a autoestima do filho, afirmando as suas qualidades, celebrando com ele cada conquista, ensinando a pensar positivamente sobre si mesmo e sendo uma referência de otimismo. O psiquiatra e escritor Augusto Cury disse que: “Criticar sem antes elogiar obstrui a inteligência e leva o jovem a reagir por instinto, como um animal ameaçado”.

Meus filhos cresceram declarando-se comigo: “Eu nasci para vencer! Eu nasci para ser uma bênção!”.

Os pais nunca devem usar palavras dessa estirpe com o filho: burro, besta, idiota, você não vai dar para nada etc. Isso só vai servir para piorar as coisas, pois causa o efeito contrário. O filho acaba acreditando naquilo que o pai, ou a mãe, fala e assume o seu derrotismo.

É muito importante também a maneira de como os pais reagem diante dos fracassos do filho.

Um dia, minha filha Letícia chegou em casa chorando. Ao perguntar o motivo do seu choro, ela me disse que tinha sido reprovada no exame de baliza e que, por isso, teria que fazer novamente, caso contrário não seria possível pegar a carteira de motorista. Dependendo da forma de como eu reagisse naquele momento, ela poderia ser motivada a fazer novamente o exame, e ser aprovada, ou desmotivada, ou nem tentar outra vez.

Lembre-se, a sua reação diante das falhas do seu filho pode determinar o sucesso ou o fracasso dele. Logo que percebi que ela estava muito decepcionada e pensando em desistir, procurei motivá-la dizendo: “Os vencedores não desistem com facilidade. As crianças aprendem a andar caindo. Você vai tentar quantas vezes for necessário e, com certeza, vai conseguir! O que aconteceu com você já ocorreu com os melhores motoristas.”

Ela ouviu, assimilou a mensagem, treinou um pouco mais, marcou uma nova prova e o resultado final foi positivo: aprovada. Hoje ela é uma ótima motorista.

Seja um pai otimista. Invista sempre na autoestima do seu filho. Pais bem-sucedidos são aqueles que treinam seus filhos para vencer na vida! Como? Investindo na autoestima deles.

“Então o SENHOR Deus ordenou a Gideão: ‘Vá com toda a sua força e livre o povo de Israel dos midianitas’…” (Juízes 6:14).

Que Deus abençoe a sua família ricamente!

Josué Gonçalves é terapeuta familiar, escritor, pastor e apresentador do programa Família Debaixo da Graça, transmitido pela RedeTV!. Trabalha com o tema Família há 27 anos. Seu trabalho pode ser conhecido no site Amo Família.

Clique para receber notícias
WhatsApp
Envie sugestões por WhatsApp
+55 (21) 97150-9158