Opinião Josué Valandro Jr.: Lidere pessoas antes de liderar processos

Muitos líderes são tentados a pensar na performance dos processos de suas organizações, mas as pessoas são o mais importante

Josué Valandro Jr. - 02/03/2018 10h40

A liderança requer análise constante dos rumos desta liderança. A forma de comunicar, de trabalhar, de conquistar clientes, de motivar pessoas, a qualidade do produto ou serviço oferecido, e até o modelo ministerial precisam ser revistos constantemente, pois a velocidade das coisas no mundo pós-moderno requer excelência, ao preço de viver ou morrer. Não são poucas empresas e igrejas que fecharam ou praticamente encerraram seus projetos devido à desatenção aos rumos de seu segmento missional.

Muitos líderes são tentados a pensar na performance dos processos de suas organizações, na tecnologia a ser usada, nos fornecedores, nos clientes ou usuários de seus serviços. Tudo isto é imperativo mas o grande segredo dos líderes que vão além, dos líderes que inspiram, dos líderes que realizam algo fora da média, é a capacidade de liderar pessoas.

O maior líder da história foi Jesus, sem sombra de dúvida. Nunca alguém num contexto de perseguição mortal, contando com uma liderança de pessoas improváveis, sem financiamento algum de um grande grupo, conseguiu empreender algo que avançasse por dois mil anos, sem imposição por ameaças para que as pessoas sejam seguidoras desse empreendimento, mas as pessoas opinando por se unir aos princípios de um homem. Só o cristianismo revela um líder assim. Jesus tocava as pessoas física,
espiritual e emocionalmente. Pessoas eram sua paixão. Ele era devoto ao ofício de amá-las e servi-las em nome do Pai celestial, e em contrapartida, os corações dessas pessoas se disponibilizavam a qualquer coisa, até a morte, pela causa que Jesus apresentava de levarem a todo mundo a mensagem de arrependimento, conversão, santidade e fé total em Deus.

Precisamos rever até onde as pessoas que lideramos iriam adiante conosco. John Maxwell diz: “Aquele que pensa que lidera, mas não tem seguidores, está apenas caminhando”. Se você não consegue se relacionar com as pessoas, elas certamente não lhe seguirão. Diante das adversidades do ambiente, os relacionamentos são a maior força propulsora de uma organização, desde uma família, até uma multinacional. O líder não pode acreditar nos relatórios e metas atingidas tão somente. O líder precisa avaliar como estão as relações em sua organização seja pra cima (líderes), pra baixo (liderados) ou pro lado (pares).

Relacionamentos podem salvar ou matar um líder. A história mostra conquistas inacreditáveis de equipes frágeis, exércitos sem equipamentos, igrejas sem recursos, por um simples fator que era o relacionamento de amor, lealdade e admiração para com seu líder. Líderes eficazes não se concentram em si mesmos. Sucesso, para eles, significa desenvolver pessoas. São elas que garantem que um líder seja líder, pois se não lidera pessoas, apenas processos, líder não é.

Josué Valandro É o pastor presidente da Igreja Batista Atitude da Barra da Tijuca, no Rio. Se graduou em teologia pelo Seminário Teológico Batista do Sul do Brasil e informática pela PUC-RJ. Pós-Graduado em gestão estratégica de recursos humanos pela UNILESTE-MG, e mestrando em teologia pelo Southeastern Baptist Theological Seminary, na Carolina do Norte (USA). Casado com Bianca, Valandro é pai do Lucas e do Gabriel.

Clique para receber notícias
WhatsApp
Envie sugestões por WhatsApp
+55 (21) 97150-9158