Um novo tempo para a contabilidade eclesiástica

O Conselho Federal de Contabilidade passou a cobrar desse segmento uma "gestão contábil, jurídica, fiscal e de constituição das entidades que compõem esse nicho de mercado

Jonatas Nascimento - 22/04/2019 11h10


Honrosamente, fui convidado e, de pronto, aceitei o desafio para compor a Comissão do Terceiro Setor do Conselho Regional de Contabilidade do Estado do Rio de Janeiro, comissão esta que visa difundir as práticas contábeis na gestão das Entidades do Terceiro Setor, onde são abrangidas as organizações religiosas de modo geral, ou se preferir, templos de qualquer culto (igrejas, mesquitas, sinagogas, centros espíritas, terreiros, abadia…).

Apesar de não ser novidade para ninguém, a contabilidade eclesiástica, desde longa data, tem sido obrigatória pela legislação pátria. Porém, com a regulamentação do Marco Regulatório das Organizações da Sociedade Civil, através da Lei nº 13.019, de 31 de julho de 2014, que, como dito acima, as organizações religiosas se obrigam aos seus ditames, o Conselho Federal de Contabilidade passou a cobrar desse segmento uma “gestão contábil, jurídica, fiscal e de constituição das entidades que compõem esse nicho de mercado. O propósito é o cumprimento das obrigações acessórias digitais”.

Esta Comissão busca difundir as práticas contábeis e cumprir outros objetivos como:

  • Atuar junto às entidades sem fins lucrativos com a finalidade de proporcionar o seu aprimoramento e aperfeiçoamento, promovendo cursos, seminários e palestras;
  • Incentivar e contribuir para o aprimoramento técnico, científico e cultural dos Profissionais da Contabilidade atuantes no terceiro setor;
  • Fomentar a atividade contábil e o exercício da profissão, promovendo a integração da categoria com a sociedade civil e as organizações do terceiro setor;
  • Divulgar a legislação do Novo Marco Regulatório das organizações da sociedade civil e o impacto na contabilidade aplicada às entidades sem fins lucrativos, dirimindo dúvidas, quando houver;
  • Estimular a inclusão da matéria de Contabilidade aplicada ao terceiro setor no currículo do curso de Ciências Contábeis das instituições de ensino.

Em vista desta proposta, eu não tive como rejeitar, afinal, eu sempre levantei esta bandeira, através do meu escopo no mundo profissional, como também em palestras, conversas amistosas com estudantes e em meu novo livro, que sairá brevemente.

Jonatas Nascimento é profissional contábil com mais de quatro décadas de atuação, graduado em Letras, Recursos Humanos e Direito; professor de Língua Portuguesa no Seminário Teológico Batista de Duque de Caxias; membro do Conselho Fiscal da Convenção Batista Brasileira; especialista em Contabilidade Eclesiástica; Diretor do Espaço Contábil, com sede em Duque de Caxias-RJ; apresentador do quadro Religião & Legislação no programa Reencontro pela TV Brasil; autor do livro Cartilha da Igreja Legal.

Clique para receber notícias
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo