Siglas e abreviaturas do mundo tributário

Não se perca no meio de tantas letras e conheça seus significados

Jonatas Nascimento - 05/11/2018 12h38

Nada contra siglas e abreviaturas. Elas fazem parte do nosso cotidiano e quando bem utilizadas facilitam a nossa comunicação, principalmente no mundo contábil, onde tudo tem que acontecer de forma célere por causa dos prazos.

Posso imaginar um contador ligando para o seu cliente para informar que a guia de recolhimento do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço vence no dia seguinte. Não é assim que acontece, pois a sigla FGTS há muito está consagrada em nossa comunicação, sendo mais que suficiente para o cliente entender que no dia seguinte terá que arcar com apenas mais um dos muitos encargos devidamente identificados por suas respectivas siglas. E olha que a força do hábito leva muitos a se esquecerem da denominação correspondente. Foi o que me aconteceu durante uma entrevista na TV Brasil, quando mencionei a DCTF (Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federias) e o entrevistador me perguntou o significado.

Há muitas outras siglas que fazem parte do nosso cotidiano, dentre as quais destaco as que considero mais corriqueiras:

Cofins = Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social;

CPMF = Contribuição Provisória sobre a Movimentação ou Transmissão de Valores e de Créditos e Direitos de Natureza Financeira (extinta, graças a Deus. Graças a Deus não pela extensão do significado, mas pelos danos causados ao povo brasileiro).

CSLL = Contribuição Social sobre o Lucro Líquido

ICMS = Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e Serviços de Transporte Interestadual, Intermunicipal e de Comunicações;

IPVA = Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores;

ITBI = Imposto sobre a Transmissão “inter vivos” de Bens Imóveis e de Direitos Reais sobre Imóveis;

ITCMD = Imposto sobre Transmissão Causa Mortis e Doação;

PIS/Pasep = Programas de Integração Social e de Formação do Patrimônio do Servidor Público;

Taxa Selic = Taxa Referencial do Sistema Especial de Liquidação e Custódia.

Fiz esta introdução enorme para falar de um evento de que participei, voltado para a minha classe profissional quando a grande novidade era a ITG. Foram duas horas de palestra e, acredite se quiser, o palestrante não me disse que ITG significa… (Te falo na próxima semana!).

Nota: Ao final da leitura, comente este artigo e também dê sugestões de temas voltados para a contabilidade. Se preferir, escreva para mim: jonatasnascimento@hotmail.com.

Jonatas Nascimento é empresário do ramo contábil na região metropolitana do Rio de Janeiro, graduado em Letras e Direito. Especialista em contabilidade eclesiástica, é autor do livro Cartilha da Igreja Legal.

Clique para receber notícias
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo