Dicas para o tesoureiro eclesiástico

Acima de toda orientação, o mais importante é a ética cristã

Jonatas Nascimento - 22/07/2019 18h00

  1. Seja organizado. Estabeleça prazo para fecha- mento mensal da movimentação financeira da igreja; estabeleça prazo para pagamento de pessoal (assalariados, seminaristas, ministros, missões, profissionais liberais e outros); encargos diversos; taxas de água, luz, telefone etc. Pague em dia todos os compromissos assumidos pela igreja. Quando isso não for possível, entre em contato com o credor antes da data de vencimento e comunique-lhe tal impossibilidade.

 

  1. Abra conta bancária somente em nome da igreja (nunca em nome do pastor, diácono ou qualquer membro, por mais conceituado que seja).

 

  1. Nunca lance no livro de Tesouraria dízimos e/ou ofertas para recebê-los posteriormente.

 

  1. Efetue pagamentos preferencialmente em cheques, apontando neles a sua destinação. Trabalhe com cópia de cheque (à venda em papelaria).

 

  1. Ao receber cheques que não sejam de membros da igreja, ou seja, cheques de terceiros, identifique-os no verso (escreva o nome de quem está passando).

 

  1. Nunca assuma compromissos financeiros sem a prévia autorização da igreja.

 

  1. Mantenha a contabilidade da igreja em dia, utilizando documentos idôneos, que de fato com- provem os lançamentos contábeis e que sejam aceitos pelo fisco. Repasse em tempo hábil ao profissional da contabilidade os livros e documentos necessários aos apontamentos para efeitos legais (inclusive para elaboração e apresentação da declaração anual de imposto de Renda). Em caso de dúvida, consulte o seu contador.

 

  1. Facilite o trabalho da Comissão de Exame de Contas, Conselho Fiscal ou outra denominação dada a quem seja responsável pelo acompanha- mento da saúde financeira da igreja, arquivando em ordem os documentos que derem origem aos lançamentos e prestando-lhe quaisquer esclarecimentos que se tornem necessários.

 

  1. Nunca trabalhe sozinho – o ideal é que mesmo igrejas pequenas tenham dois ou três tesoureiros atuando em conjunto – e peça que a Comissão de Exame de Contas atue no propósito para o qual foi criada, visando a transparência dos seus atos.

 

  1. Evite guardar em casa grandes importâncias em espécie.

 

  1. Acima de tudo, ética cristã!

 

(Extraído e adaptado de fonte não identificada)

Jonatas Nascimento é empresário do ramo contábil na região metropolitana do Rio de Janeiro, graduado em Letras e Direito. Especialista em contabilidade eclesiástica, é autor do livro Cartilha da Igreja Legal.

Clique para receber notícias
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo