Os dez mandamentos do empreendedor

Quem pensa que administrar um negócio é coisa fácil, torna-se, facilmente, presa do fantasma da falência

Jonatas Nascimento - 04/03/2019 11h20


“O que faz uma empresa ser grande não é tamanho de suas dependências ou rede de filiais. É o tamanho de suas ideias” (Anônimo)

Quem pensa que administrar um negócio é coisa fácil, torna-se, facilmente, presa do fantasma da falência. Por menor que seja a sua empresa e por mais simples que seja o seu ramo de negócios, você precisa ter sempre em mente alguns conselhos, os quais denomino: “dever de casa”. Portanto, dirijo-me a todo aquele que quer se tornar um empreendedor vencedor, e não mais um fracassado.

Os dez mandamentos do empreendedor:

  1. Colocar o coração naquilo que se faz é prova de paixão, e isto é muito positivo no mundo dos negócios. Portanto, administre a sua empresa com o coração, sem abrir mão da razão.
  2. Seja justo com todos: colaboradores, fornecedores, clientes, com o governo e também consigo mesmo. “Dai a César o que é de César”.
  3. Esteja sempre informado sobre as tendências do mercado. Procure saber se o seu ramo de negócio está em alta, estável ou em baixa. Avalie resultados sempre. Tome decisões acertadas no tempo certo.
  4. Estabeleça o diferencial da sua empresa e busque, dia após dia, a perfeição. Faça aquilo que o seu concorrente não faz. Aprenda com os erros dos outros.
  5. Lembre-se do velho ditado, respeitadas as devidas proporções: “O cliente tem sempre razão, mesmo quando ele está errado”.
  6. Cada cliente é um presente. Portanto, procure agradá-lo, pois cliente insatisfeito é cliente perdido. Se você já passou pela experiência de haver perdido um cliente, tente resgatá-lo. Se conseguir, você é mesmo muito bom.

Colaborador que não trabalha, atrapalha e dá trabalho. Vestir a camisa da empresa é coisa do passado. O negócio agora é suar a camisa da empresa. Se, porventura, vier a cometer o equívoco de contratar alguém que não tenha um perfil legal, devolva-o ao mercado de trabalho antes que ele se torne um mau exemplo para os demais.

Levante-se todas as manhãs motivado para mais um dia de oportunidades. Trabalhe como se o sucesso dependesse de você, mas ore como se tudo dependesse de Deus.

Sua empresa foi criada para dar lucro. Se isto deixar de acontecer em algum momento, identifique e corrija o problema, antes que seja tarde.

Antes de vender fiado, lembre-se daqueles velhos ditados apostos em estabelecimentos comerciais: “Fiado só amanhã”; “De tanto vender fiado, fiquei pelado”; “Vendo, vendo; não vendo, não vendo”. Este último merece uma interpretação: aqui temos dois verbos: ver e vender. A ideia é a seguinte: vendo (verbo ver) o dinheiro, tem negócio; não vendo (verbo ver) o dinheiro, não tem negócio.

Jonatas Nascimento é empresário do ramo contábil na região metropolitana do Rio de Janeiro, graduado em Letras e Direito. Especialista em contabilidade eclesiástica, é autor do livro Cartilha da Igreja Legal.

Clique para receber notícias
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo