CORONAVÍRUS
- Tudo o que você precisa saber
-->
Leia também:
X Meu marido me estuprou, o que devo fazer?

A hora e a vez do bom profissional

Fazer bem feito, ir além do óbvio é o que mantém o bom profissional no mercado

Jonatas Nascimento - 01/06/2020 13h45

A esta altura do campeonato o leitor deve estar pensando que só falo de assuntos eclesiásticos ou fiscais e contábeis, mas isto não é verdade.

A rigor, a minha atividade profissional me impõe um relacionamento direto com empresários de todos os ramos – indústria, comércio, prestação de serviços e terceiro setor.

Importante observar que em comum em todos esses segmentos está o fator gestão, que tem ralação com capacitação, que é a arte de fazer bem feito. Em linguagem rebuscada, podemos chegar ao termo governança corporativa e até mesmo ao inglês compliance. Para quem não recebeu nenhuma educação no universo da administração, pode parecer algo difícil de ser alcançado, mas basta um pouco de boa vontade, e em pouco tempo tudo vai se tornando algo natural.

Fazer bem feito, ir além do óbvio é o que mantém o bom profissional no mercado. A melhor das lições vem de um salão de barbeiro de uma cidade qualquer que teve que mudar a sua forma de atendimento por conta da pandemia que vivemos. Contou-me o meu amigo que o barbeiro o recebeu cumprindo todos os protocolos. Isolamento, assepsia geral, esterilização das ferramentas de trabalho, máscara para o cliente e, para a sua surpresa, limpeza até do calçado do cliente. Ao final do serviço, outros procedimentos que geraram valor ao trabalho do profissional.

Isto aconteceu num salão de barbeiro, mas é natural que aconteça em todo e qualquer estabelecimento. Este comportamento fideliza o cliente e marca um novo paradigma. Ninguém jamais poderá atuar no mercado pós-pandemia como atuava antes dela.

Este comportamento fideliza o cliente e marca um novo paradigma

O cliente consumidor é perceptivo e por isso dará preferência ao profissional que percebeu a mudança e com ela mudou o seu padrão de atendimento.

Outra observação que faço aqui é a que diz respeito à ética nas relações contratuais. Profissionais muito preocupados em receber o seu dinheiro, sem se importar com o que está acontecendo mundo afora, mais dias, menos dias, certamente serão substituídos, ficando sem créditos e sem dinheiro.

É viver para crer.

Jonatas Nascimento é empresário do ramo contábil na região metropolitana do Rio de Janeiro, graduado em Letras e Direito. Especialista em contabilidade eclesiástica, é autor do livro Cartilha da Igreja Legal.

 

 

Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo