CORONAVÍRUS
- Tudo o que você precisa saber
-->
Leia também:
X Opinião Marco Feliciano: Solução para a educação brasileira

Opinião Ilona Facchini: A minha esperança é um Rio de Janeiro pacificado e promissor

Todos nós, cariocas, experimentamos rotineiramente a sensação de insegurança. Mas tenho mais do que esperança, tenho a necessidade de ver meu país transformado!

ILona Garijo Facchini - 02/03/2018 15h00

Queridos leitores do Pleno.News, recém retornei com minha família ao Brasil e após a longa viagem que fiz, não posso deixar de compartilhar com vocês o sentimento de esperança de um Rio de Janeiro pacificado e um Brasil mais seguro e promissor para os nossos filhos, que me invade.

Após mais de 15 dias sem experimentar a sensação de insegurança; que todos nós, cariocas, enfrentamos rotineiramente; tenho muito mais do que esperança, tenho a necessidade de ver o nosso país transformado!

Chegamos aqui com a Polícia Federal do Rio de Janeiro sob o comando de um novo chefe, Rogério Galloro. E, graças ao nosso bom Deus, Fernando Segóvia foi demito na última terça-feira, após 99 dias infelizes no cargo.

O primeiro ato de Raul Jungmann, novo ministro da Segurança Pública do Brasil (que foi nomeado por Michel Temer como solução caseira para o processo de Intervenção Federal no Rio de Janeiro), foi demitir Fernando Segóvia.

Segóvia foi quem afirmou que uma mala cheia de dinheiro não prova nada, afinal o que é uma
mala com meio milhão de reais? Propina? Claro que não, Segóvia.

Depois dessa declaração ridícula, Segóvia deu a entender que outra investigação envolvendo Michel Temer certamente seria engavetada. Dentro da corporação da Polícia Federal nunca houve uma aceitação de Segóvia, porque ele foi uma escolha pessoal de Michel Temer e cem por cento política que, obviamente não deu certo.

Rogério Galloro esteve na linha de frente da Lava Jato e, até o momento, não há nada que o desabone. Então, eu não posso criticá-lo. Mas é preciso estarmos atentos a todos os seus atos para ver como ele se movimentará dentro da Polícia Federal. Na minha opinião, Galloro deve ter o nosso pré-voto de confiança, mas vamos verificar se ele fará por merecer. Vamos acompanhar todos os seus próximos passos.

Sobre a Intervenção Federal no Rio de Janeiro, ela ainda não é uma realidade de fato, mas tenho esperança de que as ações sejam realmente efetivas. Também tenho esperança de que as quadrilhas que dominam os morros, as quadrilhas que dominam o legislativo, as quadrilhas que dominam o executivo e as quadrilhas que dominam o nosso judiciário sejam cada vez mais extinguidas.

Meu sincero desejo é o fortalecimento da Polícia Federal e espero que não haja interferência política
nessa corporação.

Deus abençoe Rogério Galloro e todas as lideranças no comando de nosso país!

Ilona Garijo Facchini, há 17 anos no mercado de Treinamento & Desenvolvimento, conquistou sólida carreira no Brasil e no exterior. Suas centenas de palestras já foram assistidas na Argentina, Chile, Colômbia, México, Venezuela e Estados Unidos. Ela é Psicóloga Educacional e Organizacional, especialista em Desenvolvimento Infantil, Formação de Lideranças e Equipes.