CORONAVÍRUS
- Tudo o que você precisa saber
-->
Leia também:
X Dicas de sabedoria para o sucesso – parte 5

Brasileiros se alimentam de consciência

Os caminhoneiros nos ensinaram um importante caminho que desconhecíamos em nosso Brasil

ILona Garijo Facchini - 01/06/2018 11h12

Após nove dias de paralisação os caminhoneiros decidiram retornar ao trabalho. O que se viu em boa parte da imprensa foram filas e mais filas tentando mostrar os prejuízos dessa greve, filas quilométricas nos postos de combustíveis com pessoas desesperadas, pessoas brigando por causa de um galão de gasolina ou de diesel e a imprensa tentando fazer um paralelo entre Brasil e Venezuela.

Infelizmente, grande parte da imprensa brasileira só repete o que quem paga a conta manda dizer. Algumas pessoas infiltradas dentro desse movimento nem eram caminhoneiros e estavam ali
para causar baderna e confusão e foram presas por causa disso. Um grupo permaneceu fazendo barulho, justamente pessoas conectadas à CUT, ao MST, entre outros pequenos movimentos que só atrapalham.

Mas a polícia sabiamente tirou na força essas pessoas que nada tinham a ver com o movimento pacífico dos caminhoneiros.

Os caminhoneiros deram uma grande lição neste governo corrupto. Vivenciamos o tamanho da força dos caminhoneiros, não os sindicalistas, não os infiltrados, não o grupo de empresários que também aproveitou a ocasião, mas me refiro aos verdadeiros caminhoneiros que trabalham mais de 18 horas por dia e que pressionaram como nunca este governo. Não falo somente do governo Temer porque se fosse qualquer outro governo jogando contra a nação brasileira teriam pressionado do mesmo jeito.

O movimento mostrou força, se impôs, e teve o apoio da população em massa. Venceram, mesmo com o governo de Michel Temer usando de forma inteligente os benefícios concedidos aos caminhoneiros como forma de jogar a população contra eles. Em parte, até funcionou, porque uma parcela pequena da população retirou o apoio, mas a grande maioria continuou sim, apoiando o movimento desses patriotas.

Ocorreram muitas outras manifestações pelo Brasil todo, assim como eu e você, foram às ruas pessoas que não aguentam mais pagar tantos impostos. Mas, obviamente este governo inchado não quer cortar gastos deste Estado ineficiente. Todos nós estamos cansados desses deputados, senadores, prefeitos, vereadores e de todos os governantes que desgovernam o nosso país.

Eu tive o meu grito de insatisfação ali representado pelos caminhoneiros e foi por isso que os apoiei. A população entendeu que esse grito de liberdade foi dado pelos caminhoneiros em nome do Brasil. Os caminhoneiros passaram o recado de que podem pressionar qualquer governo corrupto. Governo que não respeita a população que o elegeu merece sim, manifestação popular pacífica
e um povo determinado nas ruas.

Mas, Ilona, foram muitos os nossos prejuízos com essa paralisação. É verdade, queridos leitores Pleno.News, claro que tivemos inúmeros prejuízos: faltou gasolina, diesel, etanol, faltou transporte, muitos alimentos perecíveis deixaram de chegar aos supermercados.

Minhas filhas ficaram sem ir à escola porque faltou combustível, elas me pediam a costumeira alface fresquinha nas refeições, mas não havia, assim como banana com aveia no café da manhã, mas também não tinha. Mesmo assim, como a maioria das mães fez eu expliquei às minhas filhas que deveríamos apoiar e orar por esses motoristas que estavam parados em algum lugar com os nossos alimentos, pois eles estavam lutando pelo futuro delas em nosso país.

Sou grata a Deus porque durante essa semana faltaram alimentos, mas nossas famílias alimentaram-se de consciência.

Espero que todos os governantes estejam intimidados e não se aventurem a participar de qualquer fraude nas urnas em 2018, pois os caminhoneiros nos ensinaram um importante caminho que desconhecíamos em nosso Brasil.

Ilona Garijo Facchini, há 17 anos no mercado de Treinamento & Desenvolvimento, conquistou sólida carreira no Brasil e no exterior. Suas centenas de palestras já foram assistidas na Argentina, Chile, Colômbia, México, Venezuela e Estados Unidos. Ela é Psicóloga Educacional e Organizacional, especialista em Desenvolvimento Infantil, Formação de Lideranças e Equipes.