Estratégia de Bolsonaro dá nó na cabeça dos trouxas

Helder Caldeira - 10/08/2019 14h38

Presidente Jair Bolsonaro Foto: PR/Marcos Corrêa

O presidente Jair Bolsonaro parece ter descoberto a estratégia perfeita para atravessar o lamaçal deixado pelas décadas de governo das esquerdas:

1°) Acordar cedo e, já na saída do Palácio da Alvorada, conceder uma entrevista informal aos jornalistas falando algo polêmico e respondendo jocosamente às perguntas (como no caso do “cocô dia sim, dia não”);

2°) A imprensa, a oposição e os notórios especialistas passam o dia criticando, fazendo análises e gritando nas redes sociais contra a fala dita naquela manhã pelo presidente da República;

3°) Enquanto isso, a caravana de projetos do governo consegue seguir adiante, em outro percurso, sem alarde e sem grande oposição política e de mídia.

A melhor parte dessa história é assistir aos doutos-sabedores-de-tudo chamando Bolsonaro de “burro”, “incapaz”, “imbecil” e xingamentos congêneres.

Ao apostar na cegueira ideológica da oposição como mecanismo histriônico de desvio de atenção — vulgo “Boi-de-piranha” —, o presidente se revela bem mais inteligente e perspicaz do que seus algozes gostam de acreditar.

Sigamos em frente!

Helder Caldeira é escritor, colunista político e palestrante. Há duas décadas atua e escreve sobre a Política brasileira. É autor dos livros ‘Águas Turvas’, ‘Bravatas, gravatas e mamatas’, ‘Pareidolia política’, entre outros. Contato: eventos@heldercaldeira.com.br

Clique para receber notícias
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo