Leia também:
X A privatização dos Correios é um anseio das pessoas de bem

Show de horrores da CPI

Precisaremos de muita força, saúde, fé e perseverança para vencer Omares e Renans

Fábio Guimarães - 08/07/2021 13h30

Senador Renan Calheiros, relator da CPI da pandemia
Senador Renan Calheiros, relator da CPI da pandemia Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

Nesta quarta-feira (7), a CPI da Covid no Senado chegou ao ápice do show de horrores que o Brasil testemunha há mais de 60 dias, em cadeia nacional.

Em vez de investigarem com presteza o destino dos bilhões de reais gastos no combate à pandemia no país, os digníssimos senadores que compõem a maioria dos membros desta Comissão optaram por fazer da mesma um palco político, adiantando a conturbada disputa que este país vivenciará em 2022.

Governadores e prefeitos corruptos agradecem! Consórcios como o famigerado Consórcio Nordeste, acusado de desviar R$ 48 milhões só na compra de respiradores, também agradecem pelo empenho “politiqueiro” dos excelentíssimos!

O ápice deste espetáculo ocorreu ontem, após mais de nove horas de depoimento do ex-servidor do Ministério da Saúde, Roberto Dias, acusado pelo PM/lobista Dominghetti de ter cobrado 1 dólar de propina por dose de vacina negociada com a Covaxin, empresa que dizia representar o laboratório responsável pela produção da vacina AstraZeneca. O presidente da comissão, senador Omar Aziz resolveu dar voz de prisão ao depoente, o que, em casos excepcionalíssimos, pode ocorrer, desde que com fato determinado que demonstre cabalmente falso testemunho durante o processo de depoimento.

Qual é o problema então? O problema consiste na avaliação subjetiva do senador Omar que o levou a decidir que pode mandar prender alguém porque julga que este mentiu em virtude de o depoente sustentar uma determinada versão para um fato e outro depoente, no caso o PM/lobista, dizer outra coisa.

Nesta guerra de versões, não sei quem mente. Aliás, não sei nem se tem alguém que fale a verdade. O que sei é que o Brasil não pode ter bandido de estimação. A corrupção é um câncer que mata mais do que a Covid neste país.

A verdade dos fatos é que esta atual Comissão não investiga os possíveis desvios de recursos federais que foram alocados para combater a pandemia. Ela foca em fazer palco político para interesses “politiqueiros” de parte de seus membros e atua como um tribunal inquisidor em relação aos depoentes que não estão alinhados com a narrativa que querem desenvolver. Em suma, já possuem um veredito antes da apuração dos fatos; apuração esta que não ocorrerá.

Pobre do brasileiro, que, nesta maré de desafios, precisará de muita força, saúde, fé e perseverança para vencer não só a Covid-19, mas também Omares e Renans!

Vamos em frente!

Fábio Guimarães é economista, formado pela UFRRJ com MBA em Gestão de Negócios pelo IBMEC-RJ. Palestrante, consultor e debatedor, atua há mais de 15 anos como gestor nos poderes Executivo e Legislativo, com ênfase nas áreas de trabalho, renda e desenvolvimento econômico.

* Este texto reflete a opinião do autor e não, necessariamente, a do Pleno.News.
Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.