Leia também:
X A responsabilidade de representar uma nação

Raio X do Congresso Nacional

Espero que esta nova composição do Congresso Nacional discuta, vote e trabalhe pelo país!

Fábio Guimarães - 03/02/2021 11h29

Colagem arthur lira e rodrigo pacheco (1)

O Congresso Nacional escolheu seus representantes para o próximo biênio. Após um início de ano de muita discussão, com farpas políticas e acusações de ambos os lados, o Senado Federal e a Câmara dos Deputados já têm novos dirigentes.

No Senado, o candidato da situação, o senador Rodrigo Pacheco (DEM-MG), apoiado abertamente pelo ex-presidente Davi Alcolumbre e implicitamente pelo Palácio do Planalto, ganhou com folga o pleito principal. O placar de 57 x 21 votos contra a sua “adversária”, a senadora Simone Tebet (MDB-MS), refletiu a coesão e o poder de articulação do “fiador David Alcolumbre”.

As demais votações do Senado para composição da Mesa Diretora também refletiram as articulações com os partidos políticos. O primeiro-vice-presidente da Casa será o senador Veneziano Vital do Rêgo (MDB-PB) e o segundo vice-presidente será o senador Romário (Podemos-RJ). Os demais cargos foram preenchidos com o senador Irajá (PSD-TO), como 1º secretário, e com o senador Elmano Férrer (PP-PI), como 2º secretário.

Já a 3ª secretaria será comandada pelo Partido dos Trabalhadores, pelo senador Rogério Carvalho de Sergipe. Por fim, a 4ª secretaria será chefiada pelo senador Weverton (PDT-MA).

Ainda como suplentes de Secretários foram eleitos o senador Jorginho Mello (PL-SC), o senador Luiz do Carmo (MDB-GO) e a senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA). A 4ª suplência da Mesa ainda está vaga.

Na Câmara dos Deputados, o Deputado Arthur Lira (PP-Al), apoiado explicitamente pelo Presidente Bolsonaro, ganhou com folga o comando da Casa, disputado com o candidato apoiado pelo agora ex-presidente dela, Rodrigo Maia (DEM-RJ). O placar de 302 x 145 votos demonstrou uma inequívoca força do governo federal diante da nova legislatura que se inicia.

No dia de hoje, os deputados escolherão os seus representantes para compor os demais cargos da Mesa Diretora da Casa, porém um acordo entre líderes já selou os partidos que deverão indicar seus correligionários para os cargos. Essa definição deverá respeitar as escolhas partidárias abaixo:

1ª Vice-Presidência: PL
2ª Vice-Presidência: PSD
1ª secretaria: PSL
2ª secretaria: PT
3ª secretaria: PSB
4ª secretaria: Republicanos
1ª suplência: PDT
2ª suplência: DEM
3ª suplência: PV
4ª suplência: PSC

(Fonte: Agência Câmara de Notícias)

Na semana que vem deverá ser escolhido os presidentes e integrantes das comissões permanentes das duas Casas; e, após estas escolhas, finalmente o Legislativo brasileiro poderá iniciar os trabalhos em 2021.

Espero que esta nova composição do Congresso Nacional discuta, vote e trabalhe não só pela importante causa de combate a pandemia do Covid-19, mas também sobre pautas importantíssimas para o nosso país que estão paralisadas no Congresso (como, por exemplo, a prisão em segunda instância, o fim do foro privilegiado, a limitação de decisões monocráticas por parte do judiciário, a reforma administrativa, a reforma tributária etc).

Vamos em frente!

Fábio Guimarães é economista, formado pela UFRRJ com MBA em Gestão de Negócios pelo IBMEC-RJ. Palestrante, consultor e debatedor, atua há mais de 15 anos como gestor nos poderes Executivo e Legislativo, com ênfase nas áreas de trabalho, renda e desenvolvimento econômico.

* Este texto reflete a opinião do autor e não, necessariamente, a do Pleno.News.

Leia também1 Leia a carta de intenções de Lira e Pacheco na íntegra
2 Frias rebate Doria e diz que obra no Museu do Ipiranga é federal
3 Eduardo Cunha é alvo de buscas em investigação sobre propina
4 Deputada Bia Kicis assumirá a presidência da CCJ da Câmara

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.