O “solta-prende Lula”. Uma vergonha tupiniquim!

Tivemos uma aula de como um país não deve se comportar. Uma geração inteira de brasileiros vai pagar essa conta

Fábio Guimarães - 09/07/2018 11h31

A grande maioria dos detentores de cargos e funções públicas no Brasil perdeu completamente o pudor em relação às suas atitudes e decisões.

Ontem, tivemos uma aula de como um país não deve se comportar. O que o judiciário fez no triste episódio “solta-prende Lula” foi uma covardia com os brasileiros. Uma geração inteira vai pagar essa conta.

Manifestantes contra Lula protestam na Esplanada dos Ministérios enquanto o STF julgava pedidos de liberdade a Lula Foto: Agência Brasil/Fabio Rodrigues Pozzebom

Instituições fortes são o pilar de qualquer democracia, elas sustentam o Estado Democrático de Direito, permeiam a ordem e diminuem a gana por poder, corrupção e idiossincrasias de transitórios ou permanentes ocupantes de suas cadeiras e canetas.

Sem segurança jurídica um país não avança. É vital para o desenvolvimento econômico e para a melhoria do bem-estar social.

Os investimentos, já escassos, vão diminuir ainda mais, assim como os empregos. Se você fosse um investidor internacional colocaria dinheiro em um país que não consegue ter o mínimo entendimento em relação às suas regras básicas de leitura e interpretação das leis? Com certeza não.

Isso tudo acontece com a anuência das lentes da Corte Suprema e demais cortes superiores de Poder Judiciário. Uma vergonha! Recuso-me a dar publicidade ao magistrado do Plantão Judiciário TRF-4 que iniciou ontem esse vergonhoso episódio da História recente de nosso país. Já teve seus 15 minutos de fama.

Iniciamos hoje mais uma semana. Com a Graça de Deus, vamos em frente.

Fábio Guimarães é economista, formado pela UFRRJ com MBA em Gestão de Negócios pelo IBMEC-RJ. Palestrante, consultor e debatedor, atuou por mais de 10 anos como gestor nas áreas de trabalho e renda e desenvolvimento econômico.