O problema da segurança pública no Brasil

Talvez, o Rio de Janeiro seja o estado da Federação que melhor demonstre o caos que vivemos, inclusive com a Intervenção Federal. Porém, não é exclusividade fluminense o problema com a violência

Fábio Guimarães - 14/05/2018 10h39

Militares assumiram a função da segurança pública no estado do Rio de Janeiro Foto: Agência Brasil/Fernando Frazão

O problema da segurança pública é o grande desafio da sociedade brasileira, o estado de calamidade é a sensação que melhor define o sentimento de nossa população.

Talvez, o Rio de Janeiro seja o estado da Federação que melhor demonstre o caos que vivemos, inclusive com a Intervenção Federal na área de segurança. Porém, não é exclusividade fluminense o problema com a violência. Recente estudo vinculado à Universidade Candido Mendes ressalta os problemas históricos do Brasil e os resultados até agora alcançados pela Intervenção no Rio de Janeiro.

Quando analisados os primeiros dois meses de atuação das forças federais, as primeiras informações dão conta que:

  1. A intervenção ainda não conseguiu resolver problemas estruturais da segurança pública. Dentre os quais se destacam a corrupção institucional de alguns agentes públicos, a deterioração da infraestrutura de trabalho das polícias e o reforço orçamentário no combate à violência, seja na área de inteligência e/ou ações imediatas.
  2. Todos os indicadores de atentado contra a vida ou o patrimônio se mantiveram nos mesmos níveis alarmantes (ou pioraram) se comparados com o período pré-intervenção.
  3. O número de morte de policiais no RJ é alarmante e inadmissível com um território que busca legitimar o Estado Democrático de Direito.

Vale destacarmos algumas conclusões importantes do estudo também:

  1. “Reformar as polícias, mudando estrutura, governança e cultura das polícias militar e civil”.
  2. “Alterar radicalmente nossa legislação na área das drogas”.
  3. “Modernizar o Sistema de Justiça Criminal, abarcando não só as polícias, mas as Defensorias, o Ministério Público e a Justiça”.
  4. “Integrar os governos municipais ao planejamento de ações de segurança pública, desenvolvendo políticas de prevenção, especialmente as voltadas para jovens”.
  5. “Estimular uma política de inteligência e investigação no combate aos crimes”.

Todos nós torcemos pelo sucesso das políticas de segurança pública, com ou sem intervenção federal, seja no Rio de Janeiro ou em qualquer outro estado do Brasil. O desafio é enorme, porém a população não aguenta mais ser refém deste estado de pânico em que vivemos. Infelizmente esse é o cenário.

Fábio Guimarães é economista, formado pela UFRRJ com MBA em Gestão de Negócios pelo IBMEC-RJ. Palestrante, consultor e debatedor, atuou por mais de 10 anos como gestor nas áreas de trabalho e renda e desenvolvimento econômico.