O Brasil deu o seu recado nas urnas!

Temos dois projetos de país completamente diferentes, escolha o seu lado e vote no segundo turno!

Fábio Guimarães - 08/10/2018 10h19

Amigos do Pleno.News, ontem todos os brasileiros foram às urnas exercer seu dever cívico. Apesar dos inúmeros problemas operacionais ocorridos no país em virtude da mudança do modelo de votação biométrica e da desorganização em alguns pontos de votação, esta foi uma eleição tranquila. A população deu o seu recado, nas urnas, como a democracia sugere. Podemos destacar algumas importantes lições destas eleições.

Quero destacar aqui, três pontos importantes:

1. A população demonstrou nas urnas sua insatisfação com o modelo de política tradicional existente. Elegeu no geral um percentual expressivo de novos nomes como seus representantes e deixou de fora políticos e clãs inteiros que a décadas comandam alguns estados e o próprio país.

No Rio de Janeiro, podemos destacar as derrotas dos “filhos do poder”. Perdeu o deputado federal e ex-ministro Leonardo Picciani, filho do ex-todo poderoso Jorge Picciani, ex-presidente da ALERJ; perdeu o deputado federal Marco Antônio Cabral, filho do ex-governador e atual presidiário Sérgio Cabral; perdeu Marcelo Crivella Filho, seu nome já dispensa apresentação de parentesco; perdeu Danielle Cunha, filha do ex-todo-poderoso presidente da Câmara e atual presidiário da “República de Curitiba” e por aí vai.

2 . Ficou evidenciado a falência total dos atuais institutos de pesquisa. Precisamos repensar a forma de fazer pesquisa no país; não existe lógica continuarmos com este modelo. Em um país sério teríamos uma grande auditoria no trabalho desses institutos. Pois seus estudos têm relevância para a democracia, e podem influenciar decisivamente as eleições, ou seja, o futuro do país, logo, seus serviços podem ser considerados de extrema relevância pública. Sugiro a leitura de nossa coluna Você acredita nas pesquisas eleitorais? Ali buscamos detalhar os problemas metodológicos das pesquisas e porque nós não acreditávamos nelas antes da eleição, pelo resultado parece que estávamos com a razão.

3. A população é majoritariamente conservadora em seus costumes e valores, a defesa da vida e da família é um bem inalienável a todos os cidadãos de bem. No momento que a população entendeu que seus valores estavam ameaçados a mesma foi chamada à responsabilidade e deu seu recado. Isso nada tem a ver com religião, tem a ver com valores que permeiam nossa sociedade ocidental, fortemente influenciada pelos valores judaico-cristãos independentemente da religião individual professada.

No último domingo do mês de outubro, teremos a último capítulo desta eleição com o segundo turno para governadores em alguns estados e a decisão do próximo presidente da República.

Reforço o apelo, não se influencie por pesquisas eleitorais, nas eleições presidências temos dois projetos de país completamente diferentes, escolha o seu lado e vote.

Vamos em frente!

Fábio Guimarães é economista, formado pela UFRRJ com MBA em Gestão de Negócios pelo IBMEC-RJ. Palestrante, consultor e debatedor, atuou por mais de 10 anos como gestor nas áreas de trabalho e renda e desenvolvimento econômico.

Clique para receber notícias
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo