Lula terá que devolver dinheiro desperdiçado

Até na cadeia, o ex-presidente e atual presidiário consegue gastar milhões de reais de recursos do povo de forma fraudulenta

Fábio Guimarães - 13/11/2018 11h11

Em recente decisão o Tribunal Superior Eleitoral – TSE, está cobrando do ex-presidente e atual presidiário Lula da Silva a devolução de quase 20 milhões de reais que ele e seu partido gastaram, de forma irresponsável, durante a campanha eleitoral de 2018. Mesmo preso e inelegível, o Partido dos Trabalhadores – PT insistiu na candidatura do presidiário.

Segundo dados da ONG Movimento Transparência Partidária, mais de 1,2 mil candidaturas inelegíveis também deverão devolver recursos públicos do Fundo Especial de Campanha Eleitoral, totalizando quase 40 milhões de reais do dinheiro do nosso bolso. Tudo gasto de maneira fraudulenta por candidatos impedidos de participar do último pleito eleitoral.

Neste espaço de reflexão sobre os problemas e anseios da sociedade cobramos muitas ações que julgamos importantes para o crescimento da sociedade brasileira, em especial no que tange a defesa de nossa democracia. Tão importante quanto cobrar é elogiar o trabalho das instituições que funcionam. Em virtude disso, parabenizamos o Tribunal Superior Eleitoral pela decisão de cobrar de candidatos inelegíveis por seus gastos nesta eleição. Sabendo que eram ficha suja, gastaram de forma irresponsável o dinheiro do povo e agora terão que devolver.

Foto: Agência Brasil

Essa decisão, caso se concretize, fará com que muitos outros possíveis candidatos ficha suja pensem dez vezes antes de buscar artifícios jurídicos para gastarem de forma irresponsável nossos recursos públicos nas próximas eleições.

Por fim destacar que nossa posição é terminantemente contrária ao financiamento de recursos públicos para financiar o pleito eleitoral. Podemos e devemos incentivar a participação cidadã durante todas as esferas do processo democrático, isso incluí as eleições, é inaceitável que um país com tantas prioridades financie os gastos eleitorais de seus políticos.

Vamos em frente!

Fábio Guimarães é economista, formado pela UFRRJ com MBA em Gestão de Negócios pelo IBMEC-RJ. Palestrante, consultor e debatedor, atuou por mais de 10 anos como gestor nas áreas de trabalho e renda e desenvolvimento econômico.

Clique para receber notícias
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo