Equilíbrio, prioridade e liderança!

Nós somos responsáveis por nossas escolhas, que neste ano de 2018 possamos fazer todas elas com sabedoria

Fábio Guimarães - 25/12/2017 09h30

Um novo ano se aproxima e ele reacende em todos nós expectativas, sonhos e desafios.

Acho que dentre as várias reflexões que me envolvem, neste momento, três delas valem especial destaque. São elas o equilíbrio, as prioridades e a liderança.

Nós somos responsáveis por nossas escolhas. Tenho a convicção de que todos nós, independentemente da função social que representamos em nossa casa, trabalho, ministério ou organização precisamos ter esses pilares muito bem desenvolvidos.

Equilíbrio nestes dias é fundamental. Saber dividir nosso tempo entre as tarefas do dia a dia, nos organizarmos minimamente e termos sabedoria para equilibrar as exigências que a vida moderna nos exige no campo pessoal, profissional, familiar, social e espiritual não é uma tarefa fácil.

Oriundo da busca pelo equilíbrio vem nossa definição de prioridade. O que realmente importa para nós? Gosto de definir prioridade como sendo o grau de importância que damos a algo ou a alguma área de nossa vida, em um período específico de tempo. Logo, nossa prioridade pode mudar ao longo do tempo. Isso é natural, pode haver momentos em que sua prioridade seja estudo, trabalho ou lazer, por exemplo.

Vale destacar que defino prioridade como algo diferente de princípio de vida. Princípios, para mim, são meus valores fundamentais, imutáveis ao longo do tempo. Por exemplo, independentemente de minhas prioridades para 2018, meu princípio relacionado à importância de Deus, como um agente ativo em todas as áreas da minha vida é imutável.

Por fim, gosto de pensar no conceito de liderança. Todos nós podemos ser líderes em alguma área de nossa vida. Líder não é sinônimo de chefe. Líder é sinônimo de inspiração. Líder é a pessoa que tem a capacidade de dar segurança aos seus liderados, fazer travessias, levar consigo pessoas de um ponto ao outro de sua vida, ajudar na evolução de alguém. Isso não vale apenas para a área profissional e sim para todas as áreas de nossa vida.

Bem, é isso… ter equilíbrio, definir minhas prioridades e dimensionar o quanto posso ajudar o próximo com o potencial de liderança que possuo, esses são meus desafios para um ano bom.

A todos desejo um 2018 de muitas felicidades, que cada um de nós possamos refletir sobre nossas vidas com a certeza de que em Deus somos mais do que vencedores.

Fábio Guimarães é economista, formado pela UFRRJ com MBA em Gestão de Negócios pelo IBMEC-RJ. Palestrante, consultor e debatedor, atuou por mais de 10 anos como gestor nas áreas de trabalho e renda e desenvolvimento econômico.