Como liderar em uma era de divisão e desrespeito?

Os lideres das organizações precisam ter “Tolerância Zero” com o desrespeito

Fábio Guimarães - 21/11/2017 10h40

Temos um sério problema de incivilidade no mundo atual. As organizações, de um modo geral, sejam elas empresas, organizações não governamentais, igrejas, clubes ou outro modelo de associação precisam resolver, com urgência, os problemas de divisão e desrespeito que influenciam o dia a dia dos trabalhadores.

Uma pesquisa de uma universidade norte-americana nos dá a dimensão do tamanho desse problema. Segundo ela, em 1998, quase 25% dos trabalhadores americanos disseram ter sido desrespeitados em seu trabalho pelo menos uma vez na semana. Em 2005, a mesma pesquisa revelou que 50% dos trabalhadores americanos responderam sim ao desrespeito semanal em seu trabalho. Em 2015, outra pesquisa foi feita e 95% da população dos EUA acredita que a incivilidade no ambiente de trabalho é um problema sério a ser combatido.

Economistas já tentaram quantificar quanto um problema de desrespeito não resolvido pode atrapalhar na produtividade do trabalhador. Pesquisas apontam que a produtividade pode cair em até 50% e que 25% dos trabalhadores afetados descontam nos clientes suas frustrações.

Esses são dados sérios e alarmantes. Os lideres das organizações precisam ter “Tolerância Zero” com o desrespeito.

Anualmente o pastor, escritor, palestrante e conferencista Bill Hybels, criador da Igreja Willow Creek Community e idealizador do treinamento anual de líderes mundiais denominado Global Leadership Summit trabalha em suas palestras aspectos relevantes voltados para a liderança eficiente nas organizações. Este ano ele citou o que chamou de 10 regras de respeito que todas as organizações deveriam cumprir, são elas:

1 – Líderes devem dar o exemplo de como discordar dos outros sem demonizá-los.

2 – Líderes devem dar o exemplo de como terem conversas “espirituosas” sem “tirar sangue” (levar para o lado pessoal).

3 – Líderes não devem interromper quem está falando e não devem dominar a conversa.

4 – Líderes devem dar o exemplo limitando o volume e se recusando a usar palavras “incendiárias” ou “depreciativas”.

5 – Líderes devem dar o exemplo de cortesia em palavras e ações em todos os níveis da organização.

6 – Líderes nunca devem estereotipar.

7 – Líderes devem pedir desculpas imediatamente quando estão errados, em vez de negar ou repetir o erro.

8 – Líderes devem formar opiniões com cautela e precisam estar com as mentes abertas se novas informações aparecerem.

9 – Líderes devem dar o exemplo de aparecer quando dizem que vão aparecer e fazer o que disseram que iam fazer.

10 – Líderes devem estabelecer regras de respeito a todos na organização e devem impô-las veementemente.

Muitas dessas regras parecem simples e até triviais, mas tenho a certeza de que a observação do conjunto delas em uma organização é a receita para o sucesso organizacional e, principalmente, para avançarmos em uma sociedade dividida e que precisa combater o desrespeito. Estabelecer regras de respeito são princípios e como tais são indivisíveis.

Fábio Guimarães é economista, formado pela UFRRJ com MBA em Gestão de Negócios pelo IBMEC-RJ. Palestrante, consultor e debatedor, atuou por mais de 10 anos como gestor nas áreas de trabalho e renda e desenvolvimento econômico.