Leia também:
X Comunicado de assassinato

A vacina será aliada da retomada econômica!

Que futuro das novas gerações seja, para eles, políticos, mais importante que os números das próximas eleições

Fábio Guimarães - 21/01/2021 18h09

Em tempos de pandemia, trabalhadores têm dúvidas de como receberão o 13° salário

A chegada da vacina contra a Covid-19 no Brasil é uma boa notícia, e precisa, sim, ser comemorada! Independente do percentual de eficácia de uma determinada vacina, precisamos acreditar que, após a aprovação da Agência Brasileira de Vigilância Sanitária – ANVISA, tal imunizante será benéfico para a sociedade.

É importante também salientarmos que, à medida que mais e mais brasileiros se vacinem, é natural que o mercado de trabalho volte a ajustar-se aos níveis pré-pandemia. Isso significa mais empregos, maior produção para as empresas e renda para as famílias.

Dados recentes indicam que o Brasil deve fechar o PIB percapita de 2020 com um recuo de 5%, se comparado ao ano de 2019. Porém, economistas já enxergam 2021 como um ano de retomada econômica, com uma produção 3% maior que a de 2020.

Estes números podem flutuar ao longo do ano, inclusive para cima, ou seja, podemos crescer ainda mais, gerando emprego e renda para a população. Isso vai depender de como vamos nos portar frente ao desafio do chamado “novo normal”.

Precisamos entender que, durante um bom tempo, ainda teremos que tomar cuidados sanitários, tais como o uso de máscaras e álcool gel e evitar aglomerações. Isto é fundamental neste momento.

À medida que mais e mais brasileiros se vacinem, é natural que o mercado de trabalho volte a ajustar-se aos níveis pré-pandemia

Ainda sobre os níveis de produtividade, muitos questionam que esses números significam que o ano de 2021 não será suficiente para conseguirmos eliminar todas as perdas econômicas que tivemos em 2020. É verdade! Porém, vale lembrar que esta realidade é mundial. Pouquíssimos países conseguirão retomar em 2021 seus níveis de produção pré-pandemia. Estima-se que, dos 200 países analisados em recente estudo do Fundo Monetário Internacional (FMI), apenas 30 conseguirão retornar em 2021 ao PIB per capita anterior à pandemia.

Os gestores públicos terão um ano de muito trabalho e responsabilidade; afinal de contas, é prioritário que, à medida que vacinação avance, consigamos, sem abrir mão da segurança sanitária, estimular a retomada econômica da nação.

A política com P maiúsculo – aquela que significa arte, ciência de governar ou ciência da organização – precisa ser encorpada por nossos representantes, seja no nível federal ou nos estados e municípios da Federação. Pensar no indivíduo nunca foi tão importante.

Oro e peço a Deus que ilumine cada tomador de decisão deste país. Que o futuro das novas gerações seja, para cada um deles, mais importante que os números das próximas eleições!

Vamos em frente!

Fábio Guimarães é economista, formado pela UFRRJ com MBA em Gestão de Negócios pelo IBMEC-RJ. Palestrante, consultor e debatedor, atua há mais de 15 anos como gestor nos poderes Executivo e Legislativo, com ênfase nas áreas de trabalho, renda e desenvolvimento econômico.

* Este texto reflete a opinião do autor e não, necessariamente, a do Pleno.News.

Leia também1 Bolsonaro: 'Brasil está quebrado. Eu não consigo fazer nada'
2 Jair Bolsonaro convoca primeira reunião ministerial de 2021
3 Brasil teve décadas perdidas com esquerdismo e estatismo

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.