Série: Relacionamentos tóxicos – parte 1

Como resistir aos relacionamentos que nos fazem mal

Ellen Sarmento - 25/07/2017 11h36

 

Relacionamentos tóxicos
Relacionamentos tóxicos / Foto: Divulgação

Queridos leitores, elaborei uma série muito especial sobre como as nossas emoções, que foram desenvolvidas no ambiente familiar, podem nos fazer trilhar caminhos de conquista ou caminhos de insucesso.

Para inaugurar esta série, abordarei um tema que é muito falado, mas pouco refletido.

Inicio com a seguinte pergunta: “O que são relacionamentos tóxicos?“.

Um relacionamento tóxico é aquele que nos sequestra de nós mesmos, fazendo-nos permanecer na condição de objeto na mão de outra pessoa. Já não reconhecemos mais nossa identidade. A relação que passa a existir é a de sequestrador versus sequestrado. E, nesse caso, o sequestrador definirá o ritmo da relação, com a pessoa na posição de sequestrada sendo vítima. Ela será incapaz de reagir de forma diferente e contrária aos desejos do seu sequestrador.

É importante mencionar que o sequestrado se encontra impossibilitado de decidir por si mesmo sobre essa relação e acaba se rendendo. O medo de ser deixado, abandonado, encoraja-o a sofrer toda a dor que essa relação tóxica provoca.

O remédio para sairmos dessa condição de cativeiro é compreender o significado de liberdade em uma relação. A maior liberdade é aquela em que somos amados e aceitos pelo que somos de verdade, e não pelo que podemos representar para alguém. Para isso, precisamos nos apossar da nossa individualidade, e saber que o verdadeiro amor nos faz livres para caminhar. Pois o verdadeiro amor não nos aprisiona, mas nos promove, nos permite ir além.

Precisamos de compreensão para lidar com as diferenças nos relacionamentos para que todo tipo de autossabotagem seja desarmado em nossas vidas.

Desejo que nesta série você seja motivado a se movimentar rumo às suas superações, a fim de que você seja o autor dos seus relacionamentos, e não vítima.


Ellen Sarmento é psicóloga clínica e palestrante, com formação em terapia sistêmica familiar pela Núcleo Pesquisas. Especializada em atendimento familiar e de casal. Capacitada pelo Ackerman Institute, em Nova York, e pelo Instituto Bowen, em Washington.