Opinião Ellen Sarmento: O que é Parentalização?

A missão parental, como o próprio nome diz, é única e exclusiva do pai e da mãe

Ellen Sarmento - 30/03/2018 09h15

Queridos leitores do Pleno.News, quero hoje trazer um assunto que será uma grande ferramenta de crescimento na vida de suas famílias, assim como nas relações entre pais e filhos.

A parentalização é quando um ou mais filhos é colocado no lugar do pai e/ou da mãe. Quando esse fenômeno ocorre, ele acarreta uma série de disfunções não só na organização familiar, mas também na vida do filho “parentalizado”. A vida desse filho congela emocional e relacionalmente.

É importante destacar que essa missão parental atribuída ao filho, ocasiona uma sobrecarga de responsabilidades. E essa sobrecarga traz em si um desajuste à hierarquia e à autoridade constituída dentro da família.

Um exemplo dessa situação é quando esse filho “parentalizado” não consegue ter uma vida emocional saudável, exercendo o papel de “pai do seu pai” nas suas atitudes e providências da vida em família. Onde todo comando é emitido por esse filho “parentalizado”, ocorrendo na negação de hierarquia e autoridade.

Na contramão, temos a coparentalização. Esse fenômeno é quando os papéis e as funções de pai e mãe são assumidas e há responsabilidade, hierarquia e autoridade na relação com os filhos. Sendo assim, se é retirado o peso do poder dado ao filho e se assume o lugar do adulto na relação.

Desejo que esse conhecimento, venha a se tornar uma ferramenta útil na vida em família de cada um de vocês, leitores.

Ellen Sarmento é psicóloga clínica e palestrante, com formação em terapia sistêmica familiar pela Núcleo Pesquisas. Especializada em atendimento familiar e de casal. Capacitada pelo Ackerman Institute, em Nova York, e pelo Instituto Bowen, em Washington.