Ferramentas para derrubar o gigante chamado Droga

As armas para o problema das drogas estão em suas mãos. Basta você, pai e mãe, se apossar delas

Ellen Sarmento - 04/05/2018 09h37

Queridos leitores do Pleno.News, desejo trazer em minha opinião hoje, um assunto de grande importância que tem afetado muito a vida das famílias. E, consequentemente o desenvolvimento das pessoas como pais e filhos.

Primeiramente, coloco que as drogas têm o poder de gerar a fantasia do prazer constante, imediato, sem nenhum tipo de frustração que alimenta e consome as pessoas e consequentemente suas vidas.

Os pais que foram expostos a um alto nível de frustração, no processo de desenvolvimento educacional dos filhos, tentam de todas as maneiras compensar suas falhas. Enquanto os filhos se intoxicam e se entorpecem consumindo uma imagem idealizada da vida; na qual seria possível viver sem sofrimento, dificuldade e desprazer.

A imagem do paraíso e da felicidade infinita é oferecida e vendida pelas drogas, e acessada facilmente pelo adolescente que, ao precisar dar o salto para a realidade da vida, tenta se esquivar de ter compromissos e ser um adulto responsável. Os pais não percebendo o quanto estão sendo responsáveis na construção dessa ilusão, são corresponsáveis por não se colocarem como autoridade perante o filho, exercendo a lei familiar e o cumprindo de seus papéis e de suas obrigações.

É importante mencionar que o uso da droga é um sinal de alerta de que existem conflitos emocionais graves dentro dessa família. Essa é uma problemática que denuncia outros vícios existentes, na família núcleo e na família extensa. Isso pode se manifestar por meio da própria droga, do uso álcool, do excesso ou falta de trabalho e da relação com a comida.

A droga que entorpece o adolescente, tem também o poder de entorpecer toda a família, já que essa participa de todo o processo.

Listo aqui algumas ferramentas, que creio são de grande ajuda, para que esse gigante venha a ser derrubado:

  1. Acompanhar o desenvolvimento do seu filho, esclarecendo todas as dúvidas, conversando com ele.
  2. Acolher a dor do seu filho; ter tempo de qualidade com ele.
  3. Abraçá-lo sempre. Dizer o quanto ele é amado. O abraço é uma ferramenta poderosa.
  4. Não permitir que a violência venha a ser o código da família.
  5. Usar palavras de carinho, mesmo em um momento de correção.
  6. Não humilhar seu filho, jamais! Abaixo toda e qualquer humilhação!
  7. Distribuir tarefas e responsabilizar cada membro da família pelo bom funcionamento da casa.
  8. Estimular a atividade física.
  9. Ensinar seu filho a expressar por meio de palavras todo e qualquer sentimento.
  10. Acompanhar as amizades de seu filho.

Meu desejo é que possamos a cada dia nos apossar dessas ferramentas para que tenhamos a capacidade de gerar indivíduos emocionalmente saudáveis. E que, esse conhecimento venha a ser multiplicado.

Ellen Sarmento é psicóloga clínica e palestrante, com formação em terapia sistêmica familiar pela Núcleo Pesquisas. Especializada em atendimento familiar e de casal. Capacitada pelo Ackerman Institute, em Nova York, e pelo Instituto Bowen, em Washington.