CORONAVÍRUS
- Tudo o que você precisa saber
-->
Leia também:
X Opinião André Mello: Todos conquistam likes, menos Ciro. Será que ele não usa o Facebook?

Opinião Ellen Sarmento: Como construir memórias positivas em família

O desenvolvimento de nossos filhos depende da construção de memórias positivas

Ellen Sarmento - 27/04/2018 08h54

Queridos leitores do Pleno.News, desejo, no texto de hoje, compartilhar com vocês uma descoberta que será uma grande alavanca na relação de construção de identidade junto aos filhos.

Venho compartilhar como é fundamental compreender que a construção de memórias positivas e de momentos em família é importante para o desenvolvimento emocional e psíquico dos filhos. Esses momentos podem nascer de um simples sentar à mesa, assim como de uma viagem esperada pela família.

Muitas vezes, as memórias vêm de conhecer outras culturas, interagir com elas sem falar a língua local, aprender a ser flexível em casos de imprevistos e, acima de tudo, esperar. Sim, esperar que o dia das férias chegue, o embarque aconteça, o avião pouse, a comida do restaurante venha e por aí vai. Todos esses momentos podem ser repletos de boas emoções e vivencias incríveis.

É importante mencionar que independentemente da idade do filho, mesmo que ele seja pequeno, e não se recorde com clareza da viagem e dos momentos, a diversão não deve ser limitada àquilo que é potencial de ser recordado no futuro; afinal, você só vai se conectar emocionalmente ao seu filho quando ele tiver a idade para lembrar?

Por isso lhe afirmo que a diversão e as memórias de afeto não devem estar limitadas àquilo que tem potencial de ser recordado no futuro.

Quero deixar aqui algumas dicas para incluir os filhos na “bagagem” de uma viagem, por exemplo:

  1. Se for a primeira viagem que você coloca as crianças na “bagagem” faça um roteiro mais tranquilo. Estabeleça momentos de conexão emocional por meio de passeios e novas descobertas.
  2. É matemático: quanto mais integrantes na família, ou grupo de viagem, maior chance de imprevistos acontecerem. Assim, viajar em família deve ser encarado como uma grande aventura e como um tempo de novas descobertas. E, quando os imprevistos acontecerem, o segredo é respirar fundo e relaxar.
  3. Busque incluir seu filho nas atividades, de acordo com cada idade. A ideia é que as programações se ajustem a eles, e não a você, ou aos adultos. E, a prioridade é que memórias positivas e novos desafios venham a ser vencidos em família.

Meu desejo é que vocês não se limitem apenas a vivenciar experiências lindas, mas sim a construírem memórias que serão combustível para os dias difíceis na caminhada de seus filhos. Pois só conseguimos nos desenvolver em nossa máxima potência, se nos apoderarmos de boas memórias.

Ellen Sarmento é psicóloga clínica e palestrante, com formação em terapia sistêmica familiar pela Núcleo Pesquisas. Especializada em atendimento familiar e de casal. Capacitada pelo Ackerman Institute, em Nova York, e pelo Instituto Bowen, em Washington.