7 sinais de um relacionamento abusivo

Um relacionamento abusivo não possui sexo. Logo, o abuso pode vir tanto de um homem sobre uma mulher, quanto de uma mulher sobre um homem

Ellen Sarmento - 17/08/2018 11h46

Queridos leitores do Pleno.News, quero hoje iniciar uma série de textos sobre um tema muito debatido atualmente. Iniciarei uma série sobre relacionamentos abusivos.

E, hoje, quero compartilhar, alguns sinais do que seja um relacionamento doentio. E, o principal, como poderemos identificar, replicar essa informação e ajudar pessoas que necessitam de apenas uma orientação para se tornarem livres de seus cativeiros emocionais.

Elegi sete situações que podem mostrar claramente que um relacionamento não é saudável. E que, talvez, só você não tenha visto isso com clareza. Outro aspecto importante a destacar, é que um relacionamento abusivo não possui sexo. Logo, o abuso pode vir tanto de um homem sobre uma mulher, quanto de uma mulher sobre um homem.

Vamos a esses sinais:

1. O outro sempre diz que você sempre está errado.
Por mais que você queira ajudar, tudo o que você diz parece ser errado e o momento também é errado. Nesse relacionamento existe humilhação e desvalorização frequentes, como falar que você é burro(a), ou que nunca não entende nada. Tome cuidado!

2. O outro sempre pontua que você faz drama demais.
Sempre que o abusador faz algo errado e você vai questionar, a resposta é agressiva e taxa de louca a pessoa que questionou. O abusador inverte a situação e diz que você está fazendo drama, isso apenas para levar você a pensar que não está entende a realidade na qual vive.

3. O outro tenta manipular e controlar todos os seus passos.
O abusador não deixa você escolher a própria roupa, não aceita que gaste o seu dinheiro como quer, não permite que você vá a lugares que gosta e nem coma a comida que prefere, por exemplo. Ele(a) sempre coloca você para baixo e diz que você precisa emagrecer, ou economizar, ou ter bom gosto, ou precisa ser mais isso ou aquilo… Saia fora!

4. O outro não respeita/tolera o seu não.
Não respeitar ou tolerar quando você diz “não” é algo muito comum. Perceba, sempre que você diz não, até mesmo na hora da intimidade, a pessoa força, e se faz de desentendida até conseguir o que quer.

5. O outro conduz você a achar que não é amado(a).
Se você não ceder a todas as pressões por parte do abusador, ele(a) lhe conduz a pensar/achar que não tem suporte, não é importante e, consequentemente, não é amado(a).

6. O outro não deixa você estabelecer relacionamentos saudáveis.
Ter amigos, compartilhar as coisas da vida de casal com outras pessoas, e estabelecer relacionamentos afetuosos é algo terminantemente proibido. O abusador não deixa você falar justamente porque ele(a) tem consciência de que está errado(a) e que será julgado(a) e condenado(a).

7. Abusadores tem a necessidade de ameaçar.
Os abusadores levam você a acreditar que sempre a culpa de tudo é sua. Muitas vezes, a pessoa se torna agressiva com você por motivos bobos e faz você acreditar que a culpa pelo jeito dela agir é totalmente sua.

Sinceramente desejo que essas informações possam ser replicadas e multiplicadas, e o maior número de pessoas possa ser alcançado por elas.

Meu objetivo é que possamos resgatar cada vez mais pessoas de seus cárceres privados das emoções e, consequentemente, terem suas vidas retomadas em plena liberdade.

Ellen Sarmento é psicóloga clínica e palestrante, com formação em terapia sistêmica familiar pela Núcleo Pesquisas. Especializada em atendimento familiar e de casal. Capacitada pelo Ackerman Institute, em Nova York, e pelo Instituto Bowen, em Washington.