6 dicas para potencializar as finanças familiares

Fomos feitos para dominar sobre todas as coisas, inclusive nossas emoções e nossas finanças!

Ellen Sarmento - 18/05/2018 10h47

Queridos leitores do Pleno.News, hoje trago um tema que é de grande importância e relevância para a saúde emocional da família: as finanças.

O cuidado com a família envolve muito planejamento, visando controlar o orçamento, conciliar despesas e objetivos e, ainda, pensar no futuro. Então, trago algumas dicas práticas de como esse desafio chamado Finanças poderá se tornar o mais novo aliado dos planejamentos e sonhos em família.

Vamos então, descobrir quais são as dicas:

1. PLANEJAMENTO
Planejar-se é essencial, pois é preciso contar com tudo o que não podemos controlar. É preciso se garantir em uma situação de emergência, construindo uma reserva financeira. Caso contrário, sua alternativa pode ser vender um bem ou recorrer a um empréstimo.

O grande questionamento que surge é: Quanto exatamente separar para uma eventual emergência?

Não existe uma regra precisa, pois tudo depende do seu padrão de vida. Em geral, o que se recomenda é ter um fundo equivalente a pelo menos três meses de despesas correntes. Assim, se seus gastos mensais são de cerca de R$ 700,00 o fundo deve ter pelo menos R$ 2.100,00.

Caso a emergência tiver sido causada pela perda de um emprego, é preciso analisar como anda o mercado de trabalho na área em que você atua, de forma que possa estimar o tempo necessário para se recolocar.

É importante mencionar que, o tempo médio para encontrar um emprego pode superar seis meses. Então, ao montar seu fundo-reserva vale a pena ser bastante conservador. Assim, deixar separado o equivalente a seis meses de despesas pode ser o ideal.

2. VIVA
O trabalho é muito importante para a realização de sonhos e conquistas, mas não deve tomar conta da vida. Há quem confunda trabalho com a busca por uma vida mais rica, vendo no patrimônio a melhor tradução para a riqueza.

O certo é buscar o equilíbrio, sem deixar de se apropriar de viver o presente.

3. DESCONFIE
Quando o assunto for negociação, sempre desconfie. Leia documentos e contratos com atenção, peça um tempo para estudar os dados e estabeleça limites antes de começar a negociar.

É muito importante que o casal eleja aquele, entre os dois, que negocia melhor, para tomar as decisões. Isso evita que o outro, com menor habilidade de negociação, se deixe levar pelos argumentos do vendedor.

4. PRESERVE
Cuidar dos próprios bens também é uma forma de economia. O hábito da sustentabilidade deve começar em casa, com o uso consciente de água, da energia e dos alimentos, por exemplo.

Também, dizermos não a vontade de querer agradar aos filhos é extremamente saudável. Pois estaremos produzindo um ambiente familiar, em que, cada um tem que fazer por merecer um presente.

O fundamental, nesse quesito de preservar, é que possamos como família primar por momentos de simplicidade e conexão emocional junto aos nossos; procurando sempre trazer uma reflexão sobre as atitudes de cada um dentro das relações familiares e para com as pessoas que os cercam.

5. ESTUDE
Investir em educação é fundamental para o sucesso financeiro e emocional dos filhos e dos membros da família. Precisamos entender que a educação é o legado mais poderoso que podemos deixar para as gerações seguintes. Essa terá que ser a prioridade dos pais, pois a educação é a maior ferramenta de transformação social e de mentalidade.

Quero deixar aqui uma citação de meu querido pai: “Podem tirar tudo de você, menos o seu conhecimento e os seus estudos”.

Por isso, é importante priorizarmos o que nos dará retorno, a médio e longo prazo.

6. COOPERE
O trabalho em equipe permite que as atividades fluam melhor e afasta o clima de competitividade. Trabalhar em equipe gera um ambiente agradável e traz maior produtividade para a família.

Quando temos como regra que é responsabilidade de cada membro cooperar para que todos vivam em um ambiente saudável, conseguimos sucesso. Dessa maneira, temos a proposta de um ambiente saudável, feliz em que cada um é parte integrante e importante no bom funcionamento da casa.

Meu desejo é que você leitor, possa, a partir de hoje, colocar abaixo o pensamento imediatista de sucesso de retorno financeiro. É preciso estimular o crescimento saudável emocional e financeiro de cada um. Também desejo estimular o empreendedorismo e a superação, pois fomos feitos para dominar sobre todas as coisas, inclusive as nossas finanças e as nossas emoções. E, por último, mas não menos importante, que essa semente de conhecimento possa ser multiplicada na vida de cada um de vocês queridos leitores e de suas famílias.

Um abraço!!!

Ellen Sarmento é psicóloga clínica e palestrante, com formação em terapia sistêmica familiar pela Núcleo Pesquisas. Especializada em atendimento familiar e de casal. Capacitada pelo Ackerman Institute, em Nova York, e pelo Instituto Bowen, em Washington.