Não ignore os avisos!

O que não se pode fazer é deixar filhos trancados em quartos por horas, sem que os pais saibam o que estão fazendo ou onde estão navegando na internet

Elaine Cruz - 14/03/2019 12h05

Guilherme Taucci publicou fotos antes do atentado Foto: Reprodução

Assistimos estarrecidos à tragédia ocorrida na cidade de Suzano, no estado de São Paulo, em que um adolescente de 17 anos e um jovem de 25 anos entraram atirando em uma escola onde já haviam estudado, cometendo o suicídio após matarem oito pessoas. Na investigação, imagens, vídeos e fotos em redes sociais são claramente identificadas como comprometedoras, evidenciando comportamentos agressivos e hábitos destrutivos e anti-sociais.

Na verdade, basta darmos uma boa olhada na rede social, nas páginas curtidas, na mudança da escolha de roupas e nas tatuagens escolhidas, para que se perceba que alguma coisa não vai bem com algumas pessoas com as quais convivemos. Muitos são os que pedem socorro nas redes sociais, curtindo páginas sobre suicídio, sem que seus pais ou irmãos mais velhos sequer se preocupem em seguir seus passos! Outros se associam a guerrilheiros, seguindo movimentos de contravenção, de terrorismo ou de bandidos, e suas famílias nem suspeitam dos perigos que correm!

Pequenos cuidados e observações podem impedir grandes tragédias. Até porque, grandes tragédias são anunciadas aos poucos pelos autores das mesmas, ainda que de forma silenciosa, porém sempre perceptíveis para olhares cautelosos e interessados. Fatos corriqueiros como gostar de assistir filmes violentos ou de jogar videogames nos quais a meta é matar semelhantes, precisam ser percebidos e tolhidos! O que não se pode fazer é deixar filhos trancados em quartos por horas, sem que os pais saibam o que estão fazendo ou onde estão navegando na internet.

Não ignore os avisos. Acompanhe as redes sociais dos filhos e cônjuges, investigue o perfil dos amigos de seus filhos na internet e vigie os interesses políticos e ideológicos do membros da sua família, cuidando para que não sejam autores ou personagens de tragédias anunciadas!

Elaine Cruz é pastora no Ministério Fronteira, na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro; Psicóloga clínica e escolar, especializada em Terapia Familiar, Dificuldades de Aprendizagem e Psicomotricidade; Mestre em Educação pela Universidade Federal Fluminense; palestrante e conferencista internacional, com trabalhos publicados no Brasil e no exterior; Mestre em Teologia pelo Bethel Bible College (EUA); e membro da Academia Evangélica de Letras do Brasil, com oito livros publicados.

Clique para receber notícias
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo