Controle de temperamentos

Ao longo da vida, quando assumimos as regras da nossa maturidade, precisamos aprender a temperar nossas emoções

Elaine Cruz - 31/05/2019 11h46

O temperamento pode ser definido como a disposição individual para reagir à estímulos emotivos, sendo influenciado também por alterações metabólicas e químicas. Temperamento é a forma como temperamos nossas emoções, como percebemos e vivenciamos os fatos, fazemos escolhas e nos relacionamos com os outros.

O temperamento é inato e individual. Deve ser muito bem moldado pelos pais na educação de seus filhos, especialmente quanto às características negativas, ao mesmo tempo em que precisam estimular as características positivas inatas de seus filhos, transformando-as em ferramentas para a construção de habilidades e competências.

Ao longo da vida, quando assumimos as regras da nossa maturidade, nós precisamos aprender a temperar nossas emoções, com cores e intensidades coerentes às situações vivenciadas. Afinal, a alegria e a riqueza dos relacionamentos pessoais reside no fato de que os diferentes temperamentos se complementam, gerando uma riqueza de perspectivas e aprendizagens.

Elaine Cruz é pastora no Ministério Fronteira, na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro; Psicóloga clínica e escolar, especializada em Terapia Familiar, Dificuldades de Aprendizagem e Psicomotricidade; Mestre em Educação pela Universidade Federal Fluminense; palestrante e conferencista internacional, com trabalhos publicados no Brasil e no exterior; Mestre em Teologia pelo Bethel Bible College (EUA); e membro da Academia Evangélica de Letras do Brasil, com oito livros publicados.

Clique para receber notícias
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo