Ameaças à infância

Cabe aos pais e educadores selecionar muito bem o conteúdo do que nossas crianças assistem

Elaine Cruz - 21/03/2019 17h13

É preciso cuidar daquilo que passa pelos olhos de nossas crianças Foto: Pixabay

Nos últimos dias, mais uma vez, as redes sociais funcionaram como alerta para mais uma investida contra as crianças – uma boneca-monstro está sendo introduzida por hackers em vídeos infantis, estimulando as crianças a procurarem em casa por objetos pontiagudos como estiletes, facas e tesouras, para se ferirem, ou machucarem seus irmãos menores, ou o papai e mamãe enquanto estes dormem.

Infelizmente, não é a primeira vez que fatos como este acontecem, assim como jogos e desenhos, cuja função principal é atingir crianças pequenas, ensinando-as a se ferirem, machucarem outras pessoas e até mesmo levarem nossos pequenos ao suicídio.

Mais uma vez, cabe aos pais e educadores selecionar muito bem o conteúdo do que nossas crianças assistem, separando tempo para formar em cada uma delas, uma postura crítica e uma consciência capaz de discernir os acertos e erros, as mentiras e verdades, rechaçando as sugestões que atentem contra a moral, os valores familiares e de bem estar físico-emocional.

Nossos filhos e netos precisam ser cobertos com nossas orações, abraçados com muito afeto e protegidos das muitas ameaças à infância!

Elaine Cruz é pastora no Ministério Fronteira, na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro; Psicóloga clínica e escolar, especializada em Terapia Familiar, Dificuldades de Aprendizagem e Psicomotricidade; Mestre em Educação pela Universidade Federal Fluminense; palestrante e conferencista internacional, com trabalhos publicados no Brasil e no exterior; Mestre em Teologia pelo Bethel Bible College (EUA); e membro da Academia Evangélica de Letras do Brasil, com oito livros publicados.

Clique para receber notícias
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo