Leia também:
X Sobre a Carta à Nação, do presidente Bolsonaro

Tempo de despertar

Jonas simboliza o retrato de uma igreja à qual foi dada uma missão

Edvaldo Oliveira - 12/09/2021 08h00

Tempo de despertar Foto: Pixabay

Jonas foi comissionado por Deus para uma missão especial e urgente: pregar o arrependimento na cidade de Nínive, pois a maldade de seus moradores tinha chegado até Deus, e o Senhor havia decretado uma sentença contra eles.

O profeta Jonas, porém, em vez de dirigir-se a Nínive, entrou em um navio e partiu na direção oposta, para a cidade de Társis.

Diante da fuga de Jonas, Deus fez com que uma tempestade violenta atingisse o barco em que ele estava, de forma que houve ameaça de naufrágio. O que me chama a atenção nessa história e que hoje quero refletir com você está escrito em Jonas 1:5-6 (NVI). O relato diz assim:

Todos os marinheiros ficaram com medo e cada um clamava ao seu próprio deus. E atiraram as cargas ao mar para tornar mais leve o navio. Enquanto isso, Jonas, que tinha descido para o porão e se deitado, dormia profundamente. O capitão dirigiu-se a ele e disse: “Como você pode ficar aí dormindo? Levante-se e clame ao seu deus! Talvez ele tenha piedade de nós e não morramos”.

No meio da tempestade, os marinheiros, que eram homens ímpios e não conheciam o Deus verdadeiro, começaram a clamar aos seus deuses, enquanto Jonas, que era um profeta, um homem temente ao Senhor, escondeu-se no porão do navio e dormiu um sono profundo.

Jonas simboliza o retrato de uma igreja à qual foi dada uma missão, a de pregar o evangelho aos que estão morrendo sem Jesus, mas que foge do seu chamado e vai em direção contrária ao que o Senhor quer.

Nínive representava o lugar do desafio; Társis, uma cidade balneária, um lugar de descanso. Entre o confronto e o conforto, Jonas escolhe o lugar de conforto. E a sua desobediência faz com que as tempestades atinjam o barco no qual ele estava. Quando desobedecemos ao Senhor, vamos sofrer as consequências, e aqueles que estiverem conosco também sofrerão.

Além disso, no meio da tempestade, no momento em que o homem de Deus deveria erguer a sua voz e clamar ao Senhor, ele dorme. Os outros, aqueles que não conheciam a Deus começam a orar, enquanto Jonas, o profeta, cai em sono profundo.

Jesus disse que se os Seus discípulos se calassem, as próprias pedras clamariam. Este é um tempo de grande dificuldade, no qual temos experimentado tempestades e muitas vidas têm sido perdidas. Era para ser um tempo de busca intensa ao Senhor, mas a igreja preferiu se esconder nos porões da sua religiosidade, da sua hipocrisia, do seu legalismo e moralismo, e, em vez de orar, preferiu acomodar-se e dormir profundamente.

Este é um tempo em que devemos despertar. Enquanto muitas vozes têm clamado a tantos deuses, devemos erguer a nossa voz ao Deus todo-poderoso, que criou os céus e a terra. Onde estão as vozes proféticas dessa geração? Calaram-se, enquanto o barco afunda?

Se essa palavra chegou até você, é porque o Senhor o escolheu para fazer a diferença nesta geração. A sua oração tem poder. Clame a Deus pela sua família, pela sua cidade, por essa nação e para que Deus tenha misericórdia de todos nós e não nos deixe morrer em meio a essa grande tempestade.

Edvaldo Oliveira é coordenador e idealizador do Ministério Minuto com Deus. É formado em Teologia Ministerial pelo Seminário Cristo para as Nações e em Administração de Empresas. Mora em Belo Horizonte e congrega na Igreja Batista Videira.

* Este texto reflete a opinião do autor e não, necessariamente, a do Pleno.News.
Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.