Leia também:
X O injusto e rasteiro ataque às Forças Armadas

Reencontrando-se

Muitas vezes nos encontramos vagando como ovelhas perdidas

Edvaldo Oliveira - 10/07/2021 07h00

Se reencontrando Foto: Pixabay

“Andei vagando como ovelha perdida; vem em busca do teu servo, pois não me esqueci dos teus mandamentos.” (Salmo 119:176)

Muitas vezes nós nos encontramos assim, vagando como ovelhas perdidas, como disse o salmista. E a sensação de sentir-nos perdidos, de perceber que nos distanciamos de nós mesmos e da nossa verdadeira identidade é uma das piores sensações que existem. É quando nos olhamos no espelho, e não nos reconhecemos mais; vasculhamos a nossa própria mente, e nos assustamos com as coisas que encontramos dentro dela, pois parece que alguns pensamentos que surgem agora vieram de uma outra pessoa, de tão distantes da realidade que são.

Se pararmos para pensar, são muitas as pessoas que, antes, eram bem próximas de Deus, que exalavam o bom perfume de Cristo por onde passavam, que exprimiam em suas palavras e em suas atitudes o amor de Deus, mas, hoje, por uma série de circunstâncias, elas se tornaram seres humanos irreconhecíveis.

Isso é algo que nos leva a refletir e a nos perguntar: como ele ou ela se ficou assim? Ou como eu me tornei assim? Até que ponto permitimos que ideias e conceitos deste mundo inundassem a nossa mente e nos tornassem pessoas tão amargas, vingativas, insensíveis e sem empatia para com o próximo?

Quando estamos nesse estado, tentamos a todo custo reencontrar-nos, queremos resgatar a alegria que costumávamos ter e colocar de volta o sorriso em nosso rosto. O problema é que tentamos reencontrar-nos a partir daquilo que diz respeito a nós. Tentamos fazer coisas que nos deixavam felizes. Queremos ouvir as músicas e ver os filmes que falavam ao nosso coração. Enfim, queremos achar alegria da mesma maneira que costumávamos achá-la.

E, além disso, tentamos reencontrar-nos pela nossa própria força e pelo mérito próprio, sem nos darmos conta de que o verdadeiro reencontro não vai acontecer por causa daquilo que fazemos ou das coisas de que gostamos. A verdade é que somos encontrados e recuperamos em nossa essência somente quando voltamos para a presença de Deus.

Quando o salmista entende que tem vagado como ovelha perdida, quando percebe que se desencontrou de si, não corre para o espelho. Ele corre para o Senhor, pois entende que quem se volta para Deus, e ele se encontra nesse processo, acaba encontrando a si mesmo.

Nossos olhos não devem estar fixos em nossa própria imagem ou vida. Nossos olhos têm que estar fixos no Senhor, pois, olhando para Ele, tudo faz sentido, tudo vale a pena, e nós nos encontramos de novo.

Nossa identidade está nas mãos de Deus, pois somos Seus filhos, amigos e servos; e, sendo assim, longe Dele, continuaremos a nos sentir perdidos e desamparados.

Mas hoje Deus nos chama a parar de procurar pelo nosso reflexo em espelhos. Ele nos chama a olhar em Seus olhos e neles nos reencontrarmos.

Eu quero orar com você.

Deus, obrigado por Tua Palavra e por Teu amor. Senhor, perdoa-nos por termos nos afastado de ti. Reconhecemos que temos buscado a restauração da nossa essência em diversos lugares, menos no Senhor, que é o único que realmente carrega a nossa identidade.

Que nossos olhos estejam fixos em Ti, e não em nós mesmos, não em nossas dificuldades nem nas circunstâncias que nos cercam. Queremos nos reencontrar em Ti todos os dias da nossa vida. Por isso nós oramos e Te agradecemos em nome de Jesus. Amém.

Edvaldo Oliveira é coordenador e idealizador do Ministério Minuto com Deus. É formado em Teologia Ministerial pelo Seminário Cristo para as Nações e em Administração de Empresas. Mora em Belo Horizonte e congrega na Igreja Batista Videira.

* Este texto reflete a opinião do autor e não, necessariamente, a do Pleno.News.
Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.