CORONAVÍRUS
- Tudo o que você precisa saber
-->
Leia também:
X A CPMI das Fake News e a chicana da esquerda

Quando meus pés tropeçarem

Ficamos reparando na prosperidade dos que não servem a Deus e começamos a questionar Deus

Edvaldo Oliveira - 16/02/2020 08h00

Salmos 73: 1-3 – Certamente Deus é bom para Israel, para os puros de coração. Quanto a mim, os meus pés quase tropeçaram; por pouco não escorreguei. Pois tive inveja dos arrogantes quando vi a prosperidade desses ímpios.

Muitas vezes, em nossa vida nos sentimos como o salmista Asafe. Ficamos reparando na prosperidade de pessoas que não servem a Deus e começamos a questionar ao Senhor. Você já se sentiu desfavorecido pela vida, como se todos estivessem passando na sua frente, e você tem a sensação de que Deus se esqueceu de você? Porque às vezes temos a impressão de que as nossas conquistas são mais difíceis? Asafe diz que esses pensamentos fizeram com que ele quase se desviasse, por causa da inveja que sentiu das pessoas arrogantes, daqueles que desprezam a Deus, mas que aparentemente levam uma vida melhor do que aqueles que se dedicam ao Senhor. São crises de fé, momentos de fraqueza espiritual pelos quais todos nós estamos sujeitos a passar, que podem ser motivados pela inveja que sentimos do sucesso e da riqueza dos ímpios. Assim como Asafe, começamos a nos questionar se vale mesmo a pena levarmos uma vida de integridade e retidão, pois as pessoas desonestas parecem ser bem mais felizes do que nós.

O que faz com que Asafe caia em si é o fato dele ter entrado no santuário em Jerusalém. Naquele momento Deus faz com que o salmista se lembre de algo que certamente ele já sabia, mas que não havia considerado: a prosperidade dos incrédulos é duradoura, e as riquezas desta terra não têm nenhum valor na eternidade.

Nos momentos em que você se sentir fraco e desmotivado, decepcionado com a sua própria vida, quando seus pés estiverem prestes a vacilar, clame a Deus, e deixe que Ele mesmo te mostre o quanto você é privilegiado por um dia ter recebido o perdão e a compaixão do Senhor. Somos filhos, e por sermos filhos temos direito a uma herança. A prosperidade para nós que servimos a Deus pode ser traduzida por ausência de necessidades. Se você tem tido o privilégio de fazer quatro refeições todos os dias, se você tem onde morar e o que vestir, e ainda mais, se você tem um celular ou um computador onde está lendo ou ouvindo essa mensagem, considere-se uma pessoa abençoada. Pare de reclamar e agradeça a Deus.

Oração

Senhor meu Deus, nos perdoe porque muitas vezes temos permitido que a nossa mente seja dominada pela inveja, e nos esquecemos de valorizar todas as bênçãos materiais e espirituais que recebemos do Senhor todos os dias. Devolva-nos a alegria, fortalece a nossa fé e nossa esperança com a sua Palavra e as suas promessas. Eu oro em nome de Jesus, amém.

 

Edvaldo Oliveira é coordenador e idealizador do Ministério Minuto com Deus. É formado em Teologia Ministerial pelo Seminário Cristo para as Nações e em Administração de Empresas. Mora em Belo Horizonte e congrega na Igreja Batista Videira.

ACOMPANHE O MINUTO COM DEUS NO YOUTUBE

Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo