Leia também:
X Aprender sobre finanças em livros e cursos ou com os erros?

Presos em nossa própria mente

Jesus sabe exatamente a intensidade da nossa dor e da nossa tristeza

Edvaldo Oliveira - 07/07/2021 07h00

Presos em nossa própria cabeça Foto: Pixabay

“A minha alma se consome de tristeza; fortalece-me conforme a tua promessa.” (Salmos 119:28 NVI)

Alguns momentos em nossa vida se tornam armadilhas criadas em nossa mente. Situações que nos causam tristeza e dor vão se acumulando em nosso coração e, quando nos damos conta, estamos totalmente dominados por esses sentimentos, presos em nossa própria cabeça. E essa armadilha criada dentro de nós faz com que não consigamos enxergar nada além da nossa própria solidão e com que os nossos problemas pareçam bem maiores do que realmente são. Mas Deus quer nos chamar para um novo tempo. Ele quer nos tirar de dentro de nossa própria mente e fazer com que enxerguemos as coisas por uma outra ótica.

Pensar que não somos os únicos a viver uma determinada situação às vezes pode até soar como tolice, porque, por mais que existam pessoas passando por uma dor semelhante à nossa, sabemos que cada um vivencia as coisas de forma única e singular. E, por mais que algumas situações pareçam se repetir, ninguém é igual a ninguém. Temos características e experiências diferentes.

Eu e você não somos os únicos que passam por tristezas. Não é só você que eventualmente acorda com a sensação de que algo está errado, sentindo que alguma coisa ruim vai acontecer a qualquer momento. Não é o único que às vezes já começa o dia exausto, por estar há tanto tempo tentando acertar, tentando fazer as coisas darem certo.

Saber que não estamos sós não resolve os nossos problemas. Porém, sentimos um certo alívio ao saber que, mesmo separados por histórias de vida diferentes, todos nós passamos por dores semelhantes.

Jesus sabe exatamente a intensidade da nossa dor e da nossa tristeza não só porque Ele é infinitamente compreensivo e consegue se compadecer das dores das pessoas, mas também porque toda essa dor que sentimos, todo esse medo e toda essa solidão um dia foram sentidos por Ele, quando se entregou por nós naquela cruz.

A armadilha criada em nossa mente insiste em nos dizer que estamos sozinhos. Mas nós não estamos. Esses têm sido tempos difíceis, tempos nebulosos que nos trazem muitas incertezas. Mas uma excelente maneira de lidarmos com isso é conversando com outras pessoas. Pergunte a alguém que você ama sobre o dia dele, sobre como andam as coisas, mostre verdadeiro interesse pela dor dele.

Da mesma forma, você pode compartilhar suas dores com alguém; então, nesse momento, seu coração não se sentirá mais tão sozinho.

Faça outra coisa também: fale com Deus, derrame-se na presença do Senhor. Nada do que você disser vai surpreender Deus, pois ele o conhece mais do que você mesmo e sabe de toda angústia que habita em seu coração.

Mostre suas cicatrizes a Jesus. Ele também lhe mostrará as Dele quantas vezes for necessário para que você entenda que não está só.

Deus quer libertá-lo desse cativeiro que está na sua própria mente!

Oração
Deus, obrigado por Tua Palavra e pelo Teu amor. Perdoa-nos, pois, mesmo sem perceber, caímos na armadilha da nossa própria mente e achamos que estamos sós; acreditamos nas mentiras que ecoam dentro de nós e acabamos ficando paralisados.

Senhor Jesus, quão belas são as Tuas cicatrizes. Nelas contemplamos a Tua glória e o todo o Teu amor por nós naquela cruz. Faz-nos ter orgulho das marcas que adquirimos ao longo da vida. Faz-nos olhar para elas com alegria, e não com remorso.

Senhor, cura o nosso interior e não permita que fiquemos presos por nossa própria tristeza e solidão. Queremos viver na luz do dia, na luz da Tua presença, livres para amar e para ser amados por Ti. Por isso oramos e Te agradecemos em nome de Jesus. Amém.

 

Edvaldo Oliveira é coordenador e idealizador do Ministério Minuto com Deus. É formado em Teologia Ministerial pelo Seminário Cristo para as Nações e em Administração de Empresas. Mora em Belo Horizonte e congrega na Igreja Batista Videira.

* Este texto reflete a opinião do autor e não, necessariamente, a do Pleno.News.
Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.