Leia também:
X Descontruindo os mitos sobre conversão à beira da morte

Na dúvida, seja gentil

Devemos tratar as pessoas da mesma maneira como gostaríamos de ser tratados

Edvaldo Oliveira - 23/05/2021 08h00

Na dúvida, seja gentil Foto: Pixabay

“Tenham cuidado para que ninguém retribua o mal com o mal, mas sejam sempre bondosos uns para com os outros e para com todos.” (1 Tessalonicenses 5:15)

O ser humano tem um instinto natural de querer revidar, de fazer o mal a quem faz mal a ele. É muito comum termos esse tipo de reação quando somos mal tratados por alguém, quando de alguma maneira somos surpreendidos negativamente por uma palavra de ofensa ou um comentário malicioso que nos fere. Queremos logo ferir o ofensor.

Às vezes, nós nos deparamos com situações que nos surpreendem de uma forma negativa. E, em geral, nesses momentos, a primeira reação que temos é a de pagar na mesma moeda. Queremos retribuir o mal com o mal, como se isso fosse amenizar a nossa dor. Mas esse tipo de reação só piora as coisas, tanto para nós quanto para quem nos ofendeu.

Um momento de raiva pode alterar todo o nosso dia. E, se continuarmos persistindo em reações negativas, podemos acabar acumulando raiva e rancor, mudando o nosso jeito de tratar as pessoas e até descontando naqueles que não tem nada a ver com a questão em si.

A Palavra de Deus diz que devemos tratar as pessoas da mesma maneira como gostaríamos de ser tratados. Precisamos ter empatia, segurar o ódio que eventualmente toma conta de nós, contar até dez se for preciso e colocar-nos no lugar daquela pessoa que nos ofendeu, em vez de apenas devolver-lhe a ofensa.

Por meio do Espírito Santo, podemos receber um novo coração; podemos nos tornar pessoas que tenham mansidão e domínio próprio em qualquer circunstância. A vontade de Deus é que tratemos a todas as pessoas de forma gentil e educada.

Colocar-nos no lugar do outro não é uma tarefa fácil. É um exercício diário e requer paciência. Temos que ter em mente o seguinte: não somos responsáveis pela forma como seremos tratados pelas pessoas nem temos controle disso, mas somos responsáveis pela maneira como reagimos.

Na dúvida entre devolver a ofensa ou ser gentil com quem o feriu, escolha sempre a gentileza, pois, embora possa parecer difícil essa reação na hora, a sensação que virá depois será a de paz interior, de calma e mansidão. E essa sensação vem do Espírito de Deus. Vamos encher-nos, pois, do Senhor, afinal somente ele pode ajudar-nos a controlar nossas reações, ditar nossas atitudes e a frear a nossa língua. E, assim, podemos nos tornar pessoas melhores.

Eu quero orar com você agora…

Senhor Deus compassivo, somos eternamente gratos pelo teu amor e pela tua Palavra. Obrigado por cuidar tanto de nós nos mínimos detalhes; por te preocupares com todas as áreas da nossa vida.

Pai, perdoa-nos, pois muitas vezes temos pagado o mal com o mal e temos agido de forma insensata e rude.

Pai, ensina-nos a viver de acordo com o fruto do teu Espírito, em vez de vivermos sob os impulsos das nossas emoções, da nossa raiva e do nosso desejo de vingança.

Pai, ajuda-nos a lidar com todas as situações que acontecem conosco durante o nosso dia, principalmente aquelas que não estão sob o nosso controle. Ajuda-nos também a lidar, da melhor forma possível, com as pessoas que nos ofendem e faze-nos ser mais gentis e amorosos. É o que nós te pedimos em nome de Jesus. Amém.

Edvaldo Oliveira é coordenador e idealizador do Ministério Minuto com Deus. É formado em Teologia Ministerial pelo Seminário Cristo para as Nações e em Administração de Empresas. Mora em Belo Horizonte e congrega na Igreja Batista Videira.

* Este texto reflete a opinião do autor e não, necessariamente, a do Pleno.News.
Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.