Guerra espiritual – O primeiro inimigo a ser vencido

O problema é que, muitas vezes, a raiz do mal não está numa ação demoníaca, mas sim, numa atitude humana incorreta

Edvaldo Oliveira - 20/10/2019 08h01

Romanos 7: 18-19 – Sei que nada de bom habita em mim, isto é, em minha carne. Porque tenho o desejo de fazer o que é bom, mas não consigo realizá-lo. Pois o que faço não é o bem que desejo, mas o mal que não quero fazer, esse eu continuo fazendo.

As palavras de Paulo no texto escrito aos romanos nos dão um panorama um pouco diferente do que tem sido pregado sobre guerra espiritual. A maioria dos pregadores atribui ao diabo tudo de ruim que acontece. É certo que não devemos subestimar o poder de Satanás, pois o capítulo 6 de Efésios diz que a nossa luta não é contra a carne e contra o sangue, mas contra seres espirituais da maldade, que habitam nas regiões celestiais. O diabo tem, portanto, poder, e por isso deve ser combatido. O mesmo capítulo nos fala de uma armadura espiritual que devemos tomar para combater este inimigo.

O problema é que, muitas vezes, a raiz do mal não está numa ação demoníaca, mas sim, numa atitude humana incorreta, que vai contra os princípios de Deus, e age em desobediência, causando consequências terríveis. Antes de amarrar Satanás, como muitos gostam de fazer, é preciso mudar o nosso comportamento em relação ao pecado. O diabo age através de uma legalidade que nós mesmos damos a ele. Não dê lugar ao diabo. Não adianta expulsar o demônio com as palavras, mas com as atitudes permitir que ele encontre uma brecha na sua vida. Para a maioria das pessoas é mais cômodo atribuir a responsabilidade de tudo ao diabo, do que reconhecer os seus próprios erros e assumir a culpa.

Paulo diz que, embora ele quisesse fazer o bem, ele continuava fazendo o mal, tanto é que no verso 24 ele diz: “miserável homem que sou! Quem me livrará do corpo desta morte? Por causa da nossa natureza pecaminosa foi que Jesus Cristo morreu por nós”.

Temos que reconhecer que existe uma tendência carnal em nós, e que somente através do Espírito Santo é que podemos dominá-la. O primeiro inimigo a ser derrotado na guerra espiritual somos nós mesmos. Temos que dizer não às nossas vontades, nossos argumentos, nossa preguiça, nossos pecados ocultos, nossa falta de paciência, nossa intolerância, enfim, a todo sentimento em nós que não vem de Deus. Peça ao Senhor para te libertar.

Oração

Senhor, somos gratos pela sua Palavra e pelo seu amor. Deus, que cada um que ouvir essa mensagem entenda a importância de derrotar o inimigo interior que existe dentro de nós. Que possamos vencer a nossa carnalidade, nosso orgulho, nossa cobiça, nossa dificuldade em perdoar as pessoas, e tudo que nos afasta do Senhor, para que assim entremos com tudo nessa guerra espiritual contra Satanás e seus demônios. Eu te peço, em nome de Jesus, amém.

Edvaldo Oliveira é coordenador e idealizador do Ministério Minuto com Deus. É formado em Teologia Ministerial pelo Seminário Cristo para as Nações e em Administração de Empresas. Mora em Belo Horizonte e congrega na Igreja Batista Videira.

ACOMPANHE O MINUTO COM DEUS NO YOUTUBE


Clique para receber notícias
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo