Leia também:
X Você já se perguntou quanto vale a paz?

4 verdades sobre a maldição hereditária

Temos que admitir que os erros dos pais afetam diretamente a vida dos filhos

Edvaldo Oliveira - 28/11/2021 08h00

4 verdades sobre a maldição hereditária Foto: Freepik

Existe uma linha teológica, adotada principalmente nas igrejas neopentecostais, que defende com veemência a ideia da chamada maldição hereditária. Eles afirmam que existem demônios familiares que migram de uma geração para outra em uma mesma família, e a intenção deles é fazer com que as mesmas maldições que foram experimentadas um dia pelos avós, também alcancem os pais, os filhos e os netos. Geralmente o texto que eles usam para respaldar essa ideia é Êxodo 20:5b, que diz assim: “Porque eu, o Senhor teu Deus, sou Deus zeloso, que visito a iniquidade dos pais nos filhos, até a terceira e quarta geração daqueles que me odeiam”

Hoje eu quero falar sobre quatro verdades bíblicas sobre a chamada maldição hereditária.

Temos que admitir que os erros e os pecados dos pais afetam diretamente a vida dos filhos. Podemos perceber isso, por exemplo, na vida de Davi. Ele, por causa do pecado de adultério, colheu a ruína no seu lar, entre seus filhos, e também teve seu reinado comprometido. Mas a principal referência bíblica pode ser Adão e Eva. Deus deu uma ordem a eles, a qual foi desobedecida. E, por causa dessa desobediência, eles sofreram as consequências. E não somente eles, mas toda a sua descendência; aliás, toda a raça humana.

Contudo, da mesma maneira que os pecados dos pais podem comprometer o futuro dos filhos, um posicionamento de santidade e de devoção vai atrair a graça e o favor de Deus, e a família será abençoada por isso.

Essas são verdades incontestáveis. A partir daí, afirmar que existem demônios que pulam de geração em geração é uma incoerência. Não há nenhuma base bíblica que aponte para isso.

O que acontece é que muitas igrejas se aproveitam do misticismo religioso que predomina entre o povo e querem usar o sobrenatural para atrair a atenção das pessoas. E, por isso, o assunto maldição hereditária vira uma atração em algumas igrejas e torna-se o principal motivo para muitos comparecerem aos cultos, porque é pregado a essas pessoas que a maldição precisa ser quebrada e que há uma oração específica para isso.

Precisamos reconhecer que a maioria das pessoas que chegam às igrejas vêm de uma família desestruturada, e os problemas que elas vivenciam têm mais a ver com essa falta de estrutura, e não com a ação de um demônio específico.

Ao observarmos a Palavra de Deus, podemos mencionar algumas verdades a respeito desse assunto:

A primeira verdade está revelada em 2 Coríntios 5:17, que diz: “Se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo”.

Para que experimentemos coisas novas, é preciso estar em Cristo. Não importa o quanto tenhamos sido prejudicados pelos erros dos nossos pais ou de qualquer outra pessoa da família, quando entregamos nossa vida a Cristo, o Senhor reescreve a nossa história e passamos a andar em novidade de vida.

A segunda verdade está numa passagem bem específica, que também pode ser aplicada nesse contexto. Em Romanos 8:1, é dito assim: “Portanto, agora nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus, que não andam segundo a carne, mas segundo o Espírito”. Paulo está reafirmando que, para aqueles que estão em Cristo, não existe condenação.

A terceira afirmativa sobre esse tema está em 1 João 5:18, onde está escrito: “Sabemos que todo aquele que é nascido de Deus não está no pecado; aquele que nasceu de Deus o protege, e o Maligno não o atinge”.

O diabo não pode tocar na vida daqueles que aceitaram Jesus. Ainda que houvesse alguma maldição familiar, o fato de termos entregado nossa vida a Jesus nos protegeria de qualquer ação do Diabo.

Alguns irão dizer: “Pastor, eu fui em uma igreja e lá me revelaram que foi feito um trabalho contra a minha vida”. Eu acredito que isso pode acontecer. O ser humano tem inveja, tem ciúmes e, muitas vezes, quer causar o mal na vida de alguém, invocando espíritos malignos. Porém, quando leio a Palavra de Deus, entendo – e quero que você também entenda hoje – que o Maligno não pode lhe tocar. Ainda que tenha sido feito algo contra você ou a sua família, se você é de Cristo, está coberto pelo poder que há no sangue de Jesus.

E, para encerrar, volto ao texto que foi lido inicialmente, no qual o Senhor se apresenta como “Deus zeloso, que visita a iniquidade dos pais nos filhos”. Repare que quem visita a iniquidade é Deus, e não o diabo.

Eu sei que muitas pessoas, ao ouvirem essa mensagem, vão querer argumentar que as evidências mostram que elas estão sob maldição. São pessoas que viram os mesmos dramas acontecerem com seus avós, seus pais e agora está acontecendo com elas. Como eu falei antes, quem veio de um lar desestruturado, estará sujeito a colher os males provocados de forma consciente ou inconsciente pelos seus ascendentes, porém isso tem mais a ver com a lei da semeadura do que com espíritos familiares, pois a Bíblia não fala desses espíritos. Como Paulo diz, em Gálatas 6:7, “aquilo que o homem plantar, isso também colherá”.

Quando nos encontramos com Jesus, todas as maldições em nossa vida são quebradas. Não existem espíritos familiares. Se a sua família foi dominada a vida inteira pelo pecado, pelos vícios, pela idolatria ou pelo adultério, você não precisa submeter-se a esse jugo, pois não é uma maldição que está perseguindo a sua vida. Tem mais a ver com obediência, com escolhas que fazemos de livre e espontânea vontade.

E você não precisa de um ritual para que a “maldição” seja quebrada na sua vida. Apenas entregue sua vida a Jesus e se consagre a ele. Espíritos não são transmitidos de pessoa para pessoa, de uma geração para outra. A obra de Cristo é suficiente para nos livrar da maldição que o pecado trouxe à humanidade. Tome posse dessa palavra.

ORAÇÃO
Senhor, somos gratos pela Tua Palavra e pelo Teu amor. Sabemos que, quando estávamos mortos em nossos pecados e delitos, o Senhor nos deu vida juntamente com Cristo e perdoou as nossas transgressões. Obrigado porque a nossa dívida foi cancelada e removida pelo sacrifício de Jesus naquela cruz. Renova o nosso entendimento. Não permita que sejamos alvo de ensinamentos falsos, que não estejam alinhados com a Tua Palavra. E, se hoje colhemos algum tipo de consequência provocado pela má conduta de alguém, clamamos pela Tua misericórdia. Decidimos andar em obediência ao Senhor. Nós oramos a Ti em nome de Jesus. Amém.

Edvaldo Oliveira é coordenador e idealizador do Ministério Minuto com Deus. É formado em Teologia Ministerial pelo Seminário Cristo para as Nações e em Administração de Empresas. Mora em Belo Horizonte e congrega na Igreja Batista Videira.

* Este texto reflete a opinião do autor e não, necessariamente, a do Pleno.News.
Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.