Não estou conseguindo mudar o meu corpo. Como lidar?

"O processo de emagrecimento é algo que requer paciência e envolve vários fatores"

Como Lidar - 23/05/2019 10h20

“Sempre fui gordinha e de um ano pra cá decidi emagrecer. Frequento academia e fiz reeducação alimentar. Mesmo assim, a mudança no meu corpo foi pequena e me sinto muito desmotivada. Como lidar?”
Carmen Lúcia, Lauro de Freitas, Bahia

RESPOSTA:
Então, o processo de emagrecimento, além da “força de vontade”, é algo que requer paciência e envolve vários fatores na vida de um indivíduo até o alcance dos resultados desejados.

Durante um longo período, o organismo recebe estímulos de hábitos que favoreceram ao aumento do peso. A partir do momento em que se decide mudar e buscar o tratamento para o emagrecimento, começa a ser apresentado ao nosso corpo, novas atitudes que necessitam de um período de adaptação deste. Com a demora do aparecimento dos resultados, caímos em um processo de desmotivação, que quando não contornado, pode dificultar a adesão do tratamento ou levar ao abandono do mesmo.

Dentre as saídas para enfrentar este estado de desânimo, o primordial é buscar ajuda de um profissional para encarar esta etapa de maneira adequada e ter um bom controle e flexibilidade do tratamento. O acompanhamento nutricional frequente é recomendado para que o nutricionista, depois de conhecer e entender cada vez mais sobre os hábitos e aspectos de vida do paciente, possa junto a ele, estabelecer metas flexíveis dentro de um planejamento alimentar individualizado.

Além disto, sugere-se algumas observações que pode auxiliar na melhor adesão e no foco deste planejamento, como: a busca de uma motivação além do objetivo principal da perda de peso – para continuar ou retomar o processo de emagrecimento, o estabelecimento de metas diárias ou a curto prazo – para conseguir realizar as mudanças propostas no tratamento, a organização do preparo das refeições e do horário das refeições – evitando a busca por alimentos de rápida ingestão, baixa saciedade e quantidade elevada de calorias, evitar direcionar a atenção nos alimentos que não devem ser consumidos durante o período de tratamento e buscar as variedades alimentares que podem ser utilizadas na sua rotina para incentivar na mudança e construção do hábito, evitar utilizar os alimentos como recompensa ou compensação por algo ou alguma atitude – pois pode levar a “ escapada” do tratamento dificultando o alcance dos resultados.

Além da alimentação, pode haver a presença de alguns fatores que influenciem nela e dificultem a adesão ao tratamento proposto. Pois um quadro de peso mais elevado, assim como a obesidade, tem início complexo e, é associado a vários fatores da vida de um indivíduo, que interagem entre si. Sendo assim, pode ser necessário então além do acompanhamento nutricional, um acompanhamento de outros profissionais da saúde, para conseguir identificar e modificar outros fatores que influencie na motivação e na adesão do programa de emagrecimento, ajudando a vencer os desafios que possam ser encontrados até o alcance do seu objetivo.

Bianca Freitas é nutricionista graduada pela Universidade do Grande Rio (UNIGRANRIO).

COMO LIDAR tem o propósito de servir como ferramenta de esclarecimento e apoio aos leitores apresentando perguntas e respostas, sobre variados temas.

Se você tem alguma questão ou dúvida que precise da explicação de um profissional, envie para redacao@plenonews.com.br


Clique para receber notícias
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo