Como lidar com filhos adolescentes que não param de brigar?

Mãe angustiada pede ajuda com a situação. Psicóloga aconselha

Como Lidar - 21/08/2018 10h57

“Tenho dois filhos adolescentes, uma menina de 13 anos e um rapaz de 15. Ultimamente, os dois brigam por coisas bobas e têm ciúme um do outro. Certa vez, cheguei em casa e encontrei os dois aos socos. Conversei e nada adiantou. Meus filhos foram criados na igreja e sempre ensinei sobre o valor da família. Não sei se é fase, mas estou angustiada. Sou viúva, crio os dois sozinha e não tenho quem me ajude. O que fazer? Como posso lidar com esta situação dentro de casa?

Ana Araújo, Recife, Pernambuco”.

RESPOSTA:
Alguns irmãos tem ciúmes dos outros, e isso costuma ser comum na infância, porém na adolescência isso também pode acontecer, e não deve ser ignorado para que não chegue a fase adulta.

Uma coisa que minha mãe fazia quando eu e minha irmã éramos crianças, quando nós brigávamos, ela nos colocava de frente uma para outra abraçadas por 20 minutos. Nos primeiros minutos ficávamos olhando uma para cada lado, depois aquilo começava a ficar engraçado e aí ficava tubo bem.

Nesse caso especifico, o importante para os filhos é saber que são igualmente amados e que eles têm a mesma importância para sua mãe. O diálogo é fundamental, eles precisam ouvir e entender que precisam ser unidos, mas eles também devem ouvidos. Muitas vezes a falta do diálogo, faz com que criemos fantasmas em nossas cabeças e plantamos sementes de amargura, que se não forem arrancadas só tendem a crescer. O ponto é zerar as pendências, não deixar que cismas virem verdades.

Outra coisa que pode ser feito, é criar tarefas que precisam ser realizadas em dupla, onde eles percebam que um precisa do outro. Faça coisas juntos, como jogos, cinema… invista tempo com os dois, façam o culto doméstico, orem, leiam a Bíblia juntos. Mas, de vez em quando é bom fazer algo individualmente, uma vez com um e no outro dia com o outro, por exemplo.

Filhos, mesmo que criados da mesma maneira, serão sempre diferentes, descubra as características de cada um e explore o que eles tiverem de melhor. Valorize-os, mas nunca esqueça de que você é a mãe, é quem manda e dita as regras. Alguns pais hoje, se preocupam mais em ser amigos do que pais.

Mãe será sempre amiga dos filhos, mas nunca deve deixar de ser mãe.

Boa sorte pra você!

Viviane Teixeira Salomão é psicóloga.

COMO LIDAR tem o propósito de servir como ferramenta de esclarecimento e apoio aos leitores apresentando perguntas e respostas, sobre variados temas.

Se você tem alguma questão ou dúvida que precise da explicação de um profissional, envie para redacao@plenonews.com.br