Leia também:
X Diminuição de impostos é geração de empregos!

Planejando a cozinha em detalhes

Muita coisa que acumulamos ao longo da vida, pode não fazer mais sentido hoje

Bia Sartori - 06/11/2020 11h17

Quando planejamos uma cozinha, precisamos levar em consideração quais os eletrodomésticos principais serão usados e onde estão localizados os pontos de água, esgoto e energia. A funcionalidade é a prioridade, pois precisamos organizar os fluxos de trabalho: armazenamento, preparo, cocção e serviço.

Também precisamos considerar os utensílios domésticos e a dinâmica no uso deste espaço. Precisamos entender, o fluxo de trabalho, quem geralmente usa, se tem crianças que circulam por ali, qual a idade, etc.

Outra questão muito importante é planejar a acessibilidade dos armários. Atualmente contamos com corrediças adequadas para todos os tipos de gavetas, podendo acomodar objetos leves aos mais pesados. Um exemplo disso são os gavetões que acomodam jogos de panelas, travessas e até armazenam itens da despensa.

Mas ainda precisamos pensar em quatro categorias para organizar:

Pratarias: Essas peças exigem manutenção periódica, mas o que pode ajudar muito, é guardar todas as peças em sacos de tecido macio escuro (silverkeeper), pois é a luminosidade e o ar que causam o escurecimento. Outra opção também é embalar as peças com filme plástico, impedindo o ar entrar em contato.

Bancadas: somente deixar utensílios que você usa com frequência. Apetrechos para o café da manhã podem ficar em uma bandeja ou cesta, deixando tudo organizado, de forma prática e decorativa. Facas, devidamente organizadas em um cepo ou imã na parede, deixando espaço livre nas gavetas para outros objetos. Ao lado do fogão, podem ficar espátulas e talheres para culinária, ou até mesmo organizado em uma barra, com ganchos.

Eletrodomésticos: aqueles que você usa com muita frequência, você pode deixar em cima da bancada da pia. Aqueles de uso eventual, podem ficar guardados em nichos decorativos ou armários fechados.

Lixeiras: não é adequado deixarmos sobre a bancada pois há acentuada proliferação de bactérias. Mas, no momento específico do preparo dos alimentos, precisamos de um recipiente para descarte do lixo orgânico, que logo após deve ser limpo e retirado da bancada. Hoje, existem alguns tipos de lixeiras embutidas em inox, que ficam totalmente vedadas. Funcionam muito bem para este fim. Já as lixeiras grandes, devem ficar em ambiente separado, onde deve ter a separação do descarte orgânico e reciclável.

Aqui, finalizamos uma grande etapa da organização da cozinha. Não há necessidade de desmontar toda a cozinha em um dia! Você pode tirar um tempo por semana e usá-lo concentrando os esforços só nos gaveteiros, outro dia para o armário de louças, até chegar ao final, sempre lembrando que não precisamos guardar tudo o que temos.

Muita coisa que acumulamos ao longo da vida, pode não fazer mais sentido hoje. Então, descarte, doe, compartilhe com outros teus excessos. Recicle, conserte o que precisa de reparo, substitua peças necessárias e só compre o que realmente precisa. Quando ficamos conscientes do que temos, aproveitamos mais as coisas, valorizando e cultivando a gratidão!

Bia Sartori , designer de interiores formada pelo SENAC e pós-graduada pelo IPOG; personal organizer formada pela OZ!, pedagoga com especialização em Orientação Educacional pela PUCC.
* Este texto reflete a opinião do autor e não, necessariamente, a do Pleno.News.
Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.