Leia também:
X Os ministros encenaram um melancólico espetáculo “non sense”

O Outono chegou com uma nova onda…

Aproveite esta estação de recolhimento natural das energias da natureza

Bia Sartori - 26/03/2021 12h05

Hoje escrevo com uma sensação déjá-vu. Lembro exatamente onde eu estava neste horário: pegando estrada para uns trinta dias de planejada reclusão (que viraram cinco meses) na casa da praia, por conta da desconhecida pandemia da Covid-19. E hoje, escrevendo no meu home office, tenho aquela sensação de apreensão do desconhecido.

Com a chegada da 2ª onda da pandemia, teremos tenebrosos tempos, trazendo insegurança nas finanças e no trabalho, influenciando nossa mente e nossas emoções. Somente uma espiritualidade saudável pode nos proporcionar alento e entendimento do sofrimento na perspectiva de eternidade. Mesmo assim, sou humana e tenho meus limites!

Tenho um real constrangimento por manter meu lugar de fala, aqui, de coisas tão acessórias em nosso cotidiano, como detalhes da decoração, enquanto a dor do luto corrói a humanidade. Mas, por outro lado, como disse outro dia a uma amiga, precisamos cercar-nos de coisas que nos fazem bem, apesar de tudo. Precisamos nos lembrar do que nos traz alegria e, intencionalmente, buscar coisas simples como um passeio com o cachorro, um colorir de um desenho, uma conversa ao telefone, a vontade de encontrar alguém só para lhe dizer que ele nos faz falta, porque nos proporciona momentos de muito bem-estar (cientificamente, estimula a produção de dopamina e serotonina…rsss)

Então, continuo escrevendo para você, leitor, e compartilhando o que decidi fazer nessa estação do Outono: cuidar de mim, com o objetivo de ser lugar de aconchego para aqueles que chegam.

Minha sugestão é que você reflita, se isso também faz sentido para você… como quando vamos receber uma visita em casa ou no trabalho e olhamos os aspectos gerais da coisa, verificando se está tudo no seu devido lugar, limpando alguma sujeira despercebida, preparando o lugar do encontro, pensando no que servir, alegrando-nos no processo da chegada do outro!

Então, aproveite esta estação (de recolhimento natural das energias da natureza e de forçoso distanciamento social pelas orientações médico-sanitárias) e curta esse tempo da melhor forma possível! Afinal, murmurar não adianta, não resolve, não muda a circunstância, só faz crescer a insatisfação dentro da gente, diminuindo até nossa imunidade!


Prepare seu interior para o aconchego, assim como você prepara sua casa para o clima mais ameno que vai chegando, com os dias e noites mais frescos.

Eu tive um semestre inteiro de adaptações que me consumiram muita energia. Meu trabalho presencial em obras, minha atuação direta no cuidado de pessoas, desafios emocionais, tudo muito intenso na minha medida de extravagante intensidade e realizações. Mas, de repente, tudo foi suspenso de novo…exatamente como nesta mesma data do ano passado.

É interessante lembrar que sou humana, que preciso dessa pausa. Como o mar, que se recolhe para vir com toda a força em novas ondas, deixando a água cheia de borbulhas.

Também precisamos desse tempo! Retomar a calmaria, deixar a maré baixar, quando a água, sutilmente, tem suas ondulações.


Fica aqui, o convite para você revisar sua agenda, reordenar sua rotina e seus compromissos, estabelecer prioridades claras, finalizar projetos iniciados ou traçando novos planos.

Talvez, sejam as pequenas ações que você precisará deixar de lado ou acrescentar em sua rotina, seja em seu interior ou em sua casa, seu trabalho. É hora de colocar a mão na massa, trazer mais amor por você, para seus ambientes e para quem convive com você.

Decida como você quer estar depois dessa estação. Como você imagina estar ou como você gostaria de estar? Trace planos, escreva, faça listas. Escolha ler bons livros, ter boas conversas, assistir a bons filmes, comer boa comida, desfrutar de boa companhia! Mas lembre-se: o que é bom para mim pode não fazer sentido para você, porque precisa estar alinhado com seus planos e projetos…

Então não se esqueça: depois de colocar tudo no papel, conte a seu Criador. Ele conhece tudo o que vai na sua mente e no seu coração. Só está aguardando que você lhe conte, como um convite para Ele participar disso. Aí, depois você me conta o que aconteceu.

Eu decidi repetir o que fiz no outono passado. O que Ele realizou em mim, por intermédio de mim e na minha vida é muito mais do que eu poderia pensar, imaginar ou desejar!

Você topa o desafio?

Bia Sartori é designer de interiores formada pelo SENAC e pós-graduada pelo IPOG; personal organizer formada pela OZ!, pedagoga com especialização em Orientação Educacional pela PUCC.

* Este texto reflete a opinião do autor e não, necessariamente, a do Pleno.News.

Leia também1 Home Staging. Você sabe o que é?
2 7 Princípios Básicos da Organização
3 Mesa posta: Lugar de acolher relacionamentos!
4 A Geometria como elemento decorativo
5 Cinema em casa: Conforto e Tecnologia

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.