Leia também:
X Imunidade sim! Impunidade não!

Home Staging. Você sabe o que é?

O objetivo é deixar o ambiente com o conceito de hotel

Bia Sartori - 19/02/2021 09h00

Entre tantos termos emprestados da língua inglesa, este é mais um e que ainda causa um pouco de dúvida. Quando a sala de TV ganhou equipamentos com tecnologia de som e imagem, criou uma demanda por profissionais especializados em projetos de acústica, áudio, vídeo e design, movimentando a indústria do mobiliário e acessórios. Então, começamos a entender e a usar com tranquilidade a expressão home theater.

Com o prolongamento da pandemia do COVID-19, houve modificação ao longo de 2020 no sentido de consolidar novas formas de trabalhar, e a tão falada expressão home office (e tudo que envolve o ambiente de trabalho remoto, dentro de casa) ficou até certo ponto comum.

Mas e o home staging? O que é? De onde surgiu? Quem precisa dele? Que benefícios podem trazer? É só mais um modismo ou veio para fazer história?

Convidei Adinalva Ruggeri, da CasaRuggeri para nos ajudar a entender. Além de já trabalhar como Personal Organizer, dar cursos e trabalhar com essa paixão, tendo clientes até fora do país, hoje ela se especializou e atua como home stager!

Abaixo, segue um recorte do nosso diálogo que se prolongou por mais de uma hora e plantou várias sementes de oportunidades de negócios e vontade de consolidar muitas parcerias por aí.

Todas as imagens são de propriedade da CasaRuggeri.

Adinalva, o que é e como surgiu o home staging?

“Surgiu nos EUA, nos anos 70. Uma corretora de imóveis uniu sua experiência como cenógrafa e começou a criar verdadeiros cenários nos imóveis, onde o cliente, possível comprador, encantava-se e se via morando ou trabalhando naquele imóvel, acelerando o processo de compra/venda imobiliária.

O objetivo é deixar o ambiente com o conceito hotel: agradável, aconchegante, mas despersonalizado, neutro. Transformando o imóvel em algo desejável para o maior número de pessoas possível, dentro de um perfil específico.

Quem é o principal profissional envolvido nesse processo e quais são as parcerias necessárias?

O corretor de imóveis é quem inicia o processo, atualizando seu cliente do conceito e dos benefícios do home staging como acelerador da comercialização. E é por meio da parceria entre o corretor e personal organizer e especialista em home staging, como eu, que é desenvolvido o trabalho. Também tenho meus parceiros e fornecedores de tudo o que é necessário para a cenografia.

Quais tipos de home staging você executa e qual o benefício de cada um deles?

Há o home stanging com o morador. É aquele em que a pessoa mora no imóvel e ela só vai sair depois da venda do imóvel. Pela minha área de atuação como personal organizer, minha ação tem como objetivo deixar a casa atrativa para a venda. A casa em que nós moramos não é a casa que nós vendemos. Então, o primeiro passo a ser dado é descaracterizar este imóvel, é tirar toda a personalidade do morador, deixando o imóvel neutro. Retiramos tudo o que é de uso pessoal daquele proprietário (como imagens sacras, adornos de time, souvenires de viagens). Organizamos os armários, para que a pessoa tenha ideia do que cabe, sua profundidade. Aproveitamos e fazemos o descarte das coisas que não serão levadas para a nova casa e separamos o que vai ser doado.

Também atuo muito no home staging day, que acontece depois do processo de organização e despersonalização da casa, compondo toda o cenário, colocando flores e acessórios para sessão de fotos e filmagem para a imobiliária. Ou, no caso do imóvel vazio de alto padrão, organizando um dia de plantão de vários corretores parceiros.

Há o home staging do móvel vazio, que é o imóvel do qual a pessoa se mudou, deixando-o totalmente vazio, e o do imóvel de leilão ou do construído por investidor. Neste tipo, existe a elaboração do perfil de quem vai querer morar neste imóvel, para definir quais objetos e mobiliário serão usados na cenografia, para que o imóvel seja humanizado, ressignificando seus ambientes.

Há também o home staging de luxo, que o imóvel é de alto padrão, que pode ou não estar mobiliado. Nele, é feito todo o mesmo trabalho de cenografia, mas, desta vez, com mobiliários e equipamentos reais, geralmente consignados de parceiros.

Agora que você sabe o que é home staging, aguarde a próxima matéria porque vamos conversar sobre a prática da Adinalva Ruggeri e conhecer alguns cases que comprovam que esse serviço não é só uma tendência para incrementar negócios imobiliários, mas uma ferramenta de negócio! E quem sair na frente, com certeza crescerá!

 

 

Bia Sartori é designer de interiores formada pelo SENAC e pós-graduada pelo IPOG; personal organizer formada pela OZ!, pedagoga com especialização em Orientação Educacional pela PUCC.

* Este texto reflete a opinião do autor e não, necessariamente, a do Pleno.News.

Leia também1 Conheça trajetória do príncipe Philip, marido da rainha Elizabeth II
2 É verão! Cabelereira das famosas dá dicas para os fios na estação
3 Adultério, cadeia e calotes: Relembre as polêmicas de Belo

Siga-nos nas nossas redes!
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.