CORONAVÍRUS
- Tudo o que você precisa saber
-->
Leia também:
X Um alerta sobre China que peleja engolir o mundo

DIY e empreendedorismo: união de história e oportunidade!

O movimento do “faça você mesmo”, conhecido pela sigla DIY (Do It Yoursef), começou na década de 50

Bia Sartori - 19/06/2020 09h58

Continuamos refletindo sobre os desdobramentos que a vida nos traz, às vezes, de forma suave (com o passar dos anos), outras vezes, repentinamente (nesta louca pandemia do COVID-19). E é com esta perspectiva que vou unir esses dois momentos, olhando para aquilo que temos em mãos.

O movimento do “faça você mesmo”, conhecido pela sigla DIY (Do It Yoursef), começou na década de 50, onde as pessoas faziam pequenos reparos com ferramentas e materiais que tinham em mãos. Aos poucos, foi se estabelecendo como uma alternativa, pela necessidade de independência tão característica do ser humano; até se estabelecer como uma cultura, onde o “faça você mesmo” virou estilo de vida para muitas pessoas que tem habilidades, gostam de ter independência e se diferenciam pela forma de consumir produtos e serviços.

Hoje, o DIY gira bilhões de dólares pelo mundo, pois a oportunidade de oferecer materiais e ferramentas específicas para vários trabalhos, despertou na indústria e no comércio, foco em tecnologia, marketing, produção e compartilhamento de conteúdo. E várias pessoas, encontraram neste segmento, momentos de lazer e relaxamento, e outras, unem paixão e competência para atuarem profissionalmente, empreendendo e prestando serviços para aqueles, que como eu, são de outra onda (que eu acabei de denominar: OWD – Other Who Does!), daqueles que solicitam que outros façam.

Esse é a história da Sara Daniel, que apesar da sua formação acadêmica ser em outra área, hoje é empreendedora prestando serviços inserida na cultura do DIY. Descobriu em suas habilidades e paixão, uma oportunidade de negócio. Com o olhar atento em sua maneira criativa de pensar em soluções, me contou um pouco de sua história: “Fui criada pelos meus avós. Morava em uma fazenda, cerca de 6h de distância da cidade. Meu avô inventava tudo, sempre tinha a solução para um problema. E eu fui uma companheira fiel em suas empreitadas. Cresci vendo meu avô executar serviços diversos e quando não havia nenhuma peça ou material adequado, ele inventava! Parecia mágica, uma verdadeira alquimia! ”

Quando teve a sua primeira casa, começou a fazer todos os reparos necessários e foi ganhando experiência. Até que uniu paixão e competência tornando-se empreendedora: “Comecei a atender à solicitação de algumas amigas para alguns serviços e restaurações, e conforme fui me envolvendo, percebi que dedicava grande parte do meu tempo nisso. Nesse momento, vi uma oportunidade de negócio atuar profissionalmente. ”

Desde então, usa boa parte do seu tempo, até mesmo em viagens de férias com o marido e a filha; em busca de capacitação, estudando, procurando ferramentas adequadas e materiais de qualidade, garantindo que os serviços sejam executados da melhor forma possível e com materiais que tenham garantia do fabricante como respaldo técnico.

Percebeu em seu mindset (formado através de uma história linda de companheirismo e admiração pelo avô), a chave para o processo de resolver os reparos solicitados: “Quando me deparo com um serviço ou problema, tenho a afirmativa em minha mente que há solução. Surge, intuitivamente, um mapa mental como solucionar aquele problema, ou até mesmo criar alguma peça ou reparo específico”.

Através de uma capacidade nata de pensamento positivo e determinado, poderia ser comparada a qualquer executivo eficaz. E não é isso que faz a diferença: olhar para o problema com positividade e criar o processo para solucionar o problema?

E por praticar esse pensamento, e ter habilidades manuais, desenvolveu através da prática a paixão pelo “faça você mesmo”. Outro diferencial da sua prestação de serviços é o reaproveitamento de tudo que o cliente já possui, e ainda faz sua parte na sustentabilidade e serviço assistencial. “Faço um acordo com o cliente, que toda sobra ou objetos para descarte são destinados para pessoas que precisam, e eu mesma acompanho as instalações gratuitamente! ”

Olhe para você, para sua história, suas experiências, as mudanças suaves que a vida te trouxe. No caso da Sara Daniel, foram desdobramentos suaves que a vida trouxe e que ela soube acolher tão bem. Talvez, hoje, em plena situação caótica que o mundo se encontra em decorrência da pandemia, você se pergunta: E agora? O que é que eu faço?

Revire seu baú…. Quanto tesouro escondido!

Só me veio à mente a fala de uma amiga de jornada: “Saia e vá colher espigas”. Uma alusão à Ester da Bíblia, que não tinha opção de nada, mas lançou mão do que ela tinha: fé no Deus Verdadeiro, vigor físico, senso de responsabilidade e visão da oportunidade.

Veja o que você tem nas mãos! Perceba sua paixão desenvolvida na experiência, na prática de suas habilidades e competências. Empreenda para você e gere renda! E se este não é sua necessidade, doe sua energia e serviço para quem precisa!

Bia Sartori , designer de interiores formada pelo SENAC e pós-graduada pelo IPOG; personal organizer formada pela OZ!, pedagoga com especialização em Orientação Educacional pela PUCC.
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo