Leia também:
X Homens infantilizados, um grave problema do ocidente

Arrumar ou organizar? Existe diferença?

A gestão do tempo é um dos maiores benefícios da organização

Bia Sartori - 16/10/2020 12h51

Essa é uma questão que, às vezes, passa desapercebida. Quantas vezes ouvimos ou falamos: “Ah, preciso arrumar essa casa! Esse escritório está uma bagunça, preciso arrumar urgente”! E de alguma forma não percebemos que quando arrumamos o ambiente, fazemos um serviço paliativo, tiramos da visão aquilo que nos incomoda, escondemos algo fora do lugar, disfarçando a bagunça que existe. O trabalho mental de decidir a funcionalidade fica de fora. Digamos que é a arrumação é uma pequena etapa da organização: faz parte da manutenção.

Aqui vai um resumo da troca de mensagens entre eu e a Magda Veiga, personal organizer, que tem contribuído nestas últimas colunas, enriquecendo a coluna com sua experiência e generosidade em compartilhar conhecimento técnico.

Organizar é dar um destino fixo para cada objeto, usando a lógica de acordo com a função, necessidade e utilidade. É encontrar soluções práticas e funcionais. Um teste para saber se você está com as coisas organizadas e quando você precisa de cerca de 10 segundos para achar o objeto que você necessita. Isso traz tranquilidade e conforto para todos, sensação de domínio.

Os benefícios da organização é criar hábito. Não adianta estabelecer regras de organização, se as pessoas envolvidas no ambiente não conseguem ver sentido naquilo. Na medida que as pessoas começam a experimentar a leveza de não “perder” mais as coisas, encontrar o que buscam com rapidez, visualizar o ambiente mais bonito, existe a possibilidade da colaboração, como equipe.

Um bom líder é aquele que sabe delegar tarefas de acordo com a individualidade dos membros da equipe. Seja na sua casa, na empresa, na loja, observe o que as pessoas fazem com mais habilidade e incentive a colaboração na manutenção da organização, no mínimo!

Quando você percebe a diminuição do stress em não gastar tempo procurando objetos ou documentos, logo você se anima a investir tempo para organizar e manter. Quando você sai às compras, sabe exatamente o que comprar, pois sabe o que está dentro dos armários e não corre o risco de comprar coisas repetidas. E também, acaba usando mais suas coisas, não “esquecendo” que elas existem!

A gestão do tempo, na minha visão, é um dos maiores benefícios da organização. Como não há uso desnecessário do tempo, acaba sobrando tempo para o que importa. E aquela sensação de incômodo vai liberando espaço para a criatividade, fortalecendo seu emocional e deixando você se sentir mais seguro, sem a necessidade de se desculpar ou sentir vergonha do seu caos particular.

É uma delícia olhar para sua volta e se orgulhar do ambiente organizado. Entenda que a arrumação, não dura muito tempo. É aquela ação perpétua, sempre arrumando e arrumando, pois não há lógica e nem funcionalidade, cada hora os objetos ficam de um jeito ou em um lugar diferente e que não é prático. A arrumação tem uma característica de estética, mas não atende a funcionalidade.

Grave na sua mente: quando arrumamos, estamos dando soluções bonitas, agradáveis, estéticas, subjetivas e impessoais. Quando organizamos damos soluções funcionais, práticas, lógicas, racionais e individualizadas.

Como eu e Magda concordamos, não existe competição entre os conceitos de arrumar e organizar. Entendemos que a organização abriga a etapa da arrumação. Na próxima matéria daremos dicas práticas desse princípio. Aguarde!

Bia Sartori , designer de interiores formada pelo SENAC e pós-graduada pelo IPOG; personal organizer formada pela OZ!, pedagoga com especialização em Orientação Educacional pela PUCC.
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo
Telegram Entre e receba as notícias do dia Entrar no Grupo
O autor da mensagem, e não o Pleno.News, é o responsável pelo comentário.