Ano Novo: Começos e Recomeços

Aí vai uma sugestão para organizar e decorar espaços de convivência da nossa casa

Bia Sartori - 10/01/2020 08h00

Nada como começar o ano com boas expectativas na mente e no coração! Além de várias alterações de percurso na minha vida pessoal, começo com alguns desafios de acomodação da minha vida profissional em coerência ao novo.

É com grande alegria, que recebo este presente de inaugurar esta coluna, onde vou contribuir com minha experiência no universo do Design de Interiores, Decoração e Organização. Sabe aquela alegria de sonho se realizando? Então, é isso aí!

O nome da coluna Decoração & Expressão surgiu do objetivo de trazer conteúdo técnico e prático, juntamente com a reflexão de que ocupamos espaços no mundo onde nos expressamos, através do nosso modo de viver, revelando o que está no íntimo, no secreto. Somente o olhar apurado e a mente atenta farão a leitura subjetiva de uma escolha de cor, ou disposição dos móveis em uma sala.

Empresto as palavras do cantor e compositor Túlio Borges, que em um trecho de uma poesia musicada, traduz de forma tão sublime, meu entendimento do nosso espaço de ser:

“…

Sentado num tamborete na varanda, depois de um silêncio de tanto falar, disse que cuidemos da casa porque a casa é uma das melhores coisas que temos.

Disse que demos atenção pro jardim, que se ria na cozinha, se enfeite o quarto e se tome muito banho bom no banheiro, consciente de que o chuveiro é o maior luxo do nosso tempo.

Saiu lá de casa era boca da noite. Findou a visita ontem, dizendo que a casa é pro corpo o que o nosso corpo é pra nossa alma: reveladora de quem somos, de quem podemos ou conseguimos ser.

…”

Que no decorrer das próximas semanas possamos estabelecer uma conexão produtiva, tornando nossos ambientes acolhedores e vivos! E pensando no nosso verão, aí vai uma sugestão para organizar e decorar espaços de convivência da nossa casa:

  • Escolha o local que naturalmente as pessoas se reúnem para aquele bate papo gostoso, ou vislumbre onde ele poderia acontecer.
  • Observe atentamente quem, e quantas pessoas ficam ou ficarão neste espaço: crianças, adolescentes, idosos, jovens. Imagine, como cada um se sente mais confortável e à vontade.

Esses são dois cuidados básicos para qualquer ambiente: pensar no espaço, propriamente dito e nas pessoas. Afinal de contas, os espaços estão para nos servir, então só acertamos colocando as necessidades das pessoas em primeiro lugar, ok?

  • Com essas premissas, podemos escolher o tipo e tamanho do mobiliário adequado, sempre mantendo espaços mínimos de circulação. Desde um sofá muito confortável, poltronas, banquetas ou simples almofadas pelo chão.
  • Tenha em mente que cada pessoa sentada com conforto, ocupa um espaço de 70cm de largura em média. Então, com a trena anote as medidas disponíveis.
  • Observe também, medidas mínimas de circulação: 60cm entre o assento e uma mesa de centro, 80cm para passagem livre.

Abaixo, um exemplo de como foi pensado esse ambiente de convivência de uma família com quatro adolescentes. É onde fazem as refeições diárias, ficam conversando e nos finais de semana acolhe familiares e amigos.

Note que a escolha dos sofás em módulos, privilegia várias composições, conforme a necessidade. E até a mesa de apoio que divide um módulo do outo, também entra na brincadeira. Tecidos resistentes à sujeira e umidade (pela proximidade da piscina) e almofadas coloridas para trazer aconchego.

E você? Pensando em como deixar seu ambiente mais aconchegante e funcional. Mande suas dúvidas e comentários para que a gente possa explorar mais assuntos do seu interesse.

Bia Sartori , designer de interiores formada pelo SENAC e pós-graduada pelo IPOG; personal organizer formada pela OZ!, pedagoga com especialização em Orientação Educacional pela PUCC.

Clique para receber notícias
WhatsApp
Entre e receba as notícias do dia
Entrar no Grupo